Reuters
Reuters

Simeone rechaça possibilidade de treinar a seleção brasileira

Técnico argentino do Atlético de Madrid afirma que nem com o melhor contrato do mundo aceitaria comandar a seleção do país rival

Estadão Conteúdo

21 de janeiro de 2015 | 11h13

Mesmo os que não gostam do trabalho de Diego Simeone não podem negar que o treinador trabalha por amor. O argentino também não faz questão nenhuma de esconder a passionalidade à beira do gramado. Em entrevista ao site da Fifa, ele fez uma revelação peculiar, mas não que chega a surpreender: não treinaria a seleção brasileira de jeito nenhum.

A Fifa perguntou a ele se o Brasil e Real Madrid oferecessem a ele o melhor contrato do mundo, com um saco sem fundo de dinheiro, em qual das duas equipes desejaria trabalhar. "Vocês (repórteres) são maus. Eu teria que deixar passar e dar adeus ao dinheiro", respondeu o treinador.

Na entrevista, Simeone contou que nunca assistiu ao videotape da final da Liga dos Campeões para o Real Madrid, na temporada passada, quando seu time, o Atlético de Madrid, deixou o título escapar. "Você não pode voltar no tempo, então é melhor não revirar o passado", alegou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.