Simon: "escondido" em Porto Alegre

Em Porto Alegre, após o seu retorno de São Paulo, nesta quinta-feira pela manhã, Carlos Simon adotou a "Lei do Silêncio". Procurado pela Agência Estado, o telefone fixo de sua residência não atendia qualquer ligação, assim como seus dois celulares, onde as ligações caíam na caixa de recados, sem qualquer retorno por parte do árbitro brasileiro que trabalhará na Copa do Mundo. Procurado também pela maioria das rádios gaúchas, não atendeu as solicitações de entrevista de ninguém.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.