Simon vai processar Luiz Estevão

O árbitro Carlos Eugênio Simon anunciou nesta sexta-feira que processará o ex-senador Luiz Estevão por calúnia, injúria e difamação devido às ofensas que recebeu por sua polêmica arbitragem no primeiro jogo da final da Copa do Brasil, entre Brasiliense e Corinthians. "Safado", "pilantra" e "ladrão" foram alguns adjetivos usados pelo dono do Brasiliense para torpedear o árbitro gaúcho, indicado para apitar na Copa do Mundo do Japão e da Coréia do Sul."O Brasil todo sabe quem esse cara (Luiz Estevão) é e quem é o Carlos Simon", disse o árbitro gaúcho à Agência Estado, invocando sua história e currículo pessoal para defender-se das acusações de que tenha "roubado" o Brasiliense. "É a oitava final de Copa do Brasil e Campeonato Brasileiro que apitei e nunca aconteceu isso. Por três anos fui eleito o melhor árbitro do País." Simon voltou a negar, após rever o videoteipe do jogo, que tenha errado em favor do time paulista em pelo menos dois lances decisivos da partida - ao não marcar uma falta no jogador do Brasiliense no lance do segundo gol do Corinthians e quando deixou de assinalar uma penalidade no atacante do Brasiliense. "Nos dois lances houve contato involuntário dos jogadores", disse o árbitro.Segundo Simon, a regra do jogo é "interpretativa", e o que ele interpretou no lance do suposto pênalti foi que o atacante Carioca perdeu o controle da bola e o equilíbrio até se chocar com o zagueiro Anderson. "Não tem nada de escandaloso nisso (em sua decisão), não tem porque dar toda essa dimensão para isso", reclamou o árbitro, insinuando que está sofrendo perseguição por suas posições políticas.O ex-senador Luiz Estevão irritou-se com a notícia de que Simon pretende processá-lo. "Repito que ele é ladrão, pilantra e safado", reagiu o dono do Brasiliense, acrescentando mais "qualificações" ao árbitro gaúcho: "cínico, que não tem um mínimo de hombridade e escrúpulo".O dono do Brasiliense considera cinismo do árbitro insistir que não errou em nenhum momento do jogo depois da "ridícula arbitragem que todo o Brasil viu?. O empresário ainda disse que Simon deveria desistir de ir à Copa do Mundo. "Ele exporá o Brasil a um papel ridículo", afirmou, prevendo que certamente a imprensa estrangeira mencionará que um juiz incompetente para apitar jogos dentro do próprio País está no Mundial."Isso é tudo papo furado", afirmou Simon, referindo-se à notícia de que estaria suspenso das competições nacionais e que corria o risco de ficar de fora da Copa. Segundo disse, ele só não foi escalado para apitar a segunda partida da final da Copa do Brasil, mas não haveria nenhuma punição oficial.Um dos quatro membros da Comissão de Árbitros da CBF, o gaúcho Luiz Barreto, confirmou nesta sexta-feira a versão de Simon. "Oficialmente não existe nada", disse Barreto, argumentando que qualquer decisão teria de ser tomada em reunião ou por meio de consulta aos membros da comissão. "Isso não foi feito e nem fui comunicado de nada. Falei com o Edson Resende (presidente da comissão), e ele não me disse nada. Se não disse nada, é porque não tem nada de oficial." De acordo com Barreto, os erros que Simon teria cometido são "normais e acontecem com qualquer árbitro e em qualquer partida de futebol". "É lance de interpretação. Na hora, ele não tem videoteipe para decidir."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.