Simplicidade: segredo do Corinthians

Não é engano afirmar que Carlos Alberto Parreira é um sujeito inspirado. Basta acompanhar um dia do seu trabalho no Corinthians para comprovar. O treinador não é só a bola. Seus conceitos não se restringem ao mundo do futebol. Nesta terça-feira, véspera de mais um jogo decisivo contra o São Paulo (semifinal da Copa do Brasil), ele foi poético. Nada de tensão, críticas à arbitragem ou estratégias táticas que geralmente antecedem um clássico.?A simplicidade é a mais alta forma da beleza?, soltou Parreira, depois de treinar os 22 jogadores de manhã no quente Parque São Jorge. Usou a frase para traduzir a forma como o Corinthians vem se apresentando na Copa do Brasil e no Torneio Rio-São Paulo.Leia mais no Jornal da Tarde

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.