Simplício diz que pode ser o volante do Cuca

Fábio Simplício conhece um volante capaz de fazer o que o técnico Cuca tem pedido insistentemente: marcar duro e fazer a transição de bola da defesa para o ataque: ele mesmo. ?Sempre fiz isso aqui no São Paulo e posso continuar fazendo. Se ainda não fiz gols este ano, logo voltarei a fazer. Quando a gente ouve que é preciso um novo volante, fica um pouco ansioso, mas não me desespero. Sei que posso disputar posição com novos contratados.? O jogador só vê uma uma explicação para o fato de todos no São Paulo ? do presidente Marcelo Portugal Gouvêa ao técnico Cuca ? falarem abertamente na contratação de um volante. ?Nosso elenco é pequeno e estamos com apenas três volantes ? eu, o Alexandre e o Adriano. Deve ser por isso. Até concordo, mas tecnicamente sou capaz de fazer o que o Cuca pede.? No ano passado, Simplício marcou 12 dos seus 24 gols como profissional. Marcou até um ?gol de letra?, contra o Corinthians. Em 2004, não marcou. E perdeu uma grande oportunidade contra o São Caetano, há duas semanas. ?Recebi do Marquinhos e chutei fraco. Errei, mas acertei muitas outras vezes. Logo vou voltar a fazer gols.? Fábio Simplício chegou ao time profissional em 2000, levado por Levir Culpi. Começou a ganhar espaço quando Vágner deixou o time no final de 2000. Ganhou status de ídolo e ?Deus da raça? quando, em 2002, brigou com Diego, do Santos, que havia pisoteado o escudo do São Paulo. ?Comecei a jogar aqui e tenho muito amor pelo clube. Por isso é que a torcida se identifica comigo.? Com a chegada de Cuca, Fábio Simplício perdeu espaço, apesar de ser um dos jogadores que mais atuam. Logo nos primeiros treinamentos Cuca tentou montar o time com apenas Alexandre de volante e Souza, um meia, mais recuado, como seu companheiro. A saída de Souza e a fragilidade técnica de Adriano garantiram a manutenção de Simplício, mas Cuca sonha com mudanças. Ele não se conforma, por exemplo, com os dois gols de cabeça que o time sofreu contra o São Caetano. Surgiram em cobranças de escanteio e Cuca acredita que, com um volante mais alto, o gol poderia ter sido evitado. A marcação do meio-de-campo ainda não está como quer. A idéia é ter um time mais compacto e jogar com três atacantes, como fazia no Goiás com Grafite, Dimba e Araújo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.