Agência Corinthians
Agência Corinthians

Sincero, Mancini admite 'péssimo futebol' do Corinthians e promete mudanças

Time paulista precisou dos pênaltis para passar pelo Retrô na Copa do Brasil e avançar à terceira fase

Redação, Estadão Conteúdo

27 de março de 2021 | 11h38

Sincero, o técnico Vagner Mancini não escondeu sua insatisfação com o desempenho do Corinthians, que precisou das penalidades para avançar à terceira fase da Copa do Brasil após empatar por 1 a 1 com o Retrô em Saquarema (RJ). O treinador lamentou o "péssimo futebol" apresentado e prometeu mudanças para os próximos jogos a fim de fazer com a equipe melhore a performance.

"É pra comemorar a classificação lamentando. A comemoração da classificação tem que existir, mas você tem que lamentar o péssimo futebol apresentado. Não é o que todos nós esperamos do Corinthians, a gente está inserido e tem que chamar a responsabilidade para todos aqueles que fazem parte, que montam a estratégia", reconheceu o técnico, admitindo a sua parcela de culpa na atuação ruim.

Mancini citou a série invicta de nove partidas na temporada, mas reforçou que os resultados não o deixam contentes. Diante do desempenho ruim de seus comandos, ele fez a promessa de que buscará alternativas para mudar o cenário.

"O resultado é óbvio que foi o que a gente esperava em termos de classificação, mas muito abaixo do que todos nós imaginávamos em futebol. Um time extremamente desconcentrado na partida, com um futebol fraco ao longo do jogo, isso tudo, é óbvio, passa por tudo. Passa por aquilo que a gente imaginava pelo que seria a partida, pela falta de inspiração, pela parte tática, que não foi compreendido aquilo que deveria ser feito. O Corinthians tem uma série invicta, eu reconheço, mas não estou satisfeito com aquilo que estou vendo, não. É óbvio que vou ter que mexer", reiterou o comandante.

O treinador avaliou que o time precisa jogar "um futebol um pouquinho mais vistoso, de uma modernidade, com plano tático definido, saindo jogando com qualidade" e depender menos das bolas longas lançadas para Jô. "Óbvio que o Corinthians vai ter que melhorar se quiser sonhar com tudo aquilo que sonha nos últimos anos", reforçou. "Mudanças vão acontecer, sim. É importante que os atletas também enxerguem que esse nível de jogo assusta um pouco. Corinthians tem que ser mais impositivo. Diante de certos rivais, jogue no ataque", completou.

No Paulistão, ele já adiantou que seguirá usando mais os jovens, que, porém, ainda não devem ser utilizados em jogos decisivos, para evitar colocar em xeque "a promessa que talvez não esteja madura para entrar".

O Corinthians ainda não tem data para voltar a campo, já que as partidas em São Paulo estão proibidas e, com a ampliação da fase emergencial no Estado, o Paulistão segue paralisado. O adversário na terceira fase da Copa do Brasil será definido em sorteio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.