Sindicato pede proteção aos atletas no Leste da Europa

O sindicato dos jogadores de futebol quer ajuda para proteger os jogadores de futebol que atuam no Leste Europeu da violência, racismo e combinação de resultados. A Federação Internacional dos Jogadores Profissionais de Futebol (FIFPro) quer criar uma força-tarefa regional para recomendar medidas e quer o apoio da Fifa, da Uefa, de clubes e ligas europeias.

AE-AP, Agência Estado

12 de abril de 2011 | 13h57

O sindicato cita os recentes incidentes na Rússia, onde um jogador montenegrino foi agredido após encerramento do seu contrato e o lateral brasileiro Roberto Carlos foi

insultado racialmente por um torcedor. Além disso, a FIFPro avaliou que reivindicações de organizações criminosas "colocam pressão sobre os jogadores para cooperar em escândalos de corrupção".

Já clubes na Romênia, Rússia e Servia teriam deixado de pagar os salários de jogadores. Presidente europeu da FIFPro, Philippe Piat, defendeu que as autoridades do futebol devem "escolher um lado nesta luta".

Tudo o que sabemos sobre:
futebolFIFproproteção aos jogadores

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.