Sindicato uruguaio quer que Suárez seja liberado enquanto Fifa é investigada

O Sindicato dos Jogadores de Futebol do Uruguai anunciou nesta quinta-feira que vai apresentar um pedido ao FIFPro, o sindicato internacional, para que interceda junto à Fifa com o pedido de suspensão do gancho de Luis Suárez. O atacante, principal nome do futebol uruguaio na atualidade, cumpre gancho de oito jogos por ter mordido o italiano Chiellini durante partida da primeira fase da Copa do Mundo do ano passado.

Estadão Conteúdo

28 de maio de 2015 | 17h33

"Nos próximos dias vamos formalizar um documento em que pedimos que a suspensão a Suárez fique em suspenso até que seja concluído o processo das autoridades dos Estados Unidos contra a Fifa", disse Ernesto Liotti, líder dos sindicalistas uruguaios.

Para ele, as decisões tomadas pela Fifa estão agora sob suspeita. "Muitas já não podem ser corrigidas. Se esperarmos o processo nos EUA chegar ao fim, Suárez já não terá podido jogar a Copa América", alega Liotti.

A punição contra Suárez, que foi expulso da Copa do Mundo, sempre foi considerada muito rígida. Os uruguaios agora relacionam ela às suspeitas de corrupção envolvendo cartolas argentinos e brasileiros, cujas seleções são as principais adversárias do Uruguai na Copa América.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolLuis SuárezCopa América

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.