Situação da Ponte não abala Vadão

Nem a situação complicada da Ponte Preta no Campeonato Paulista, ameaçada pelo rebaixamento, mudou o comportamento do técnico Vadão, que parece ter pronta a fórmula para segurar o time de Campinas na elite do futebol paulista em 2006: "Manter a calma e trabalhar duro nestas últimas duas semanas".Com 19 pontos, na 16ª posição, a Ponte precisa vencer suas duas últimas partidas para não depender dos resultados dos rivais. O primeiro confronto será diante do campeão São Paulo, sábado, no Morumbi, e o segundo acontece em casa, contra o Santo André. "Serão dois jogos difíceis, onde podemos ganhar", disse Vadão.Após o empate em casa com o Palmeiras, por 1 a 1, no domingo, os jogadores se apresentam na manhã desta terça-feira no clube. Vadão ainda não decidiu se irá reforçar a marcação, trocando o tradicional esquema 4-4-2 pelo 3-6-1.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.