Situação de Deivid segue indefinida

Até agora, o presidente do Nova Iguaçu, Jânio Moraes, ainda não recebeu nenhuma proposta do Santos para negociar a outra metade do passe de Deivid - o Santos já detém 50%. "O portador já chegou ao Rio, mas eu só vou ter acesso quando chegar em casa, à noite", revelou o dirigente. Ele estava revoltado com as notícias de que seu irmão, Jorge, havia fechado negócio com o Corinthians e de que o atacante estaria deixando a Vila Belmiro. "A prioridade é do Santos e vamos ser leais com o clube", garantiu. De qualquer maneira, haverá uma definição nos próximos dias e, não havendo acordo com os santistas, o jogador será negociado com outro clube.Jânio Moraes disse que espera uma boa proposta do Santos para liberar a metade do passe que pertence ao clube carioca. Ele exige também que os santistas paguem os salários e direitos de imagem atrasados e que ofereçam um salário "compatível com o que Deivid representa no cenário do futebol".Atualmente, Deivid ganha R$ 12 mil entre salários e direito de imagem. "O atraso está provocando problemas para o jogador, ainda mais agora que ele assumiu a criação de quatro sobrinhos, filhos de sua irmã que morreu recentemente", explicou o presidente do clube carioca.Embora Jânio Moraes revele não guardar mágoa do presidente Marcelo Teixeira, ele se revolta com o fato de nunca ter sido recebido pelo dirigente santista. "Vamos ter com o Santos a lealdade que ele não teve conosco". Segundo o dirigente, o Nova Iguaçu nunca recebeu nada pelo empréstimo de Deivid.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.