Skinheads gremistas são indiciados por tentativa de homicídio

'Ele [a vítima, que teve seu nome preservado] sobreviveu por milagre', disse o delegado Paulo César Jardim

Carlos Alberto Fruet, Especial para o Estadão

15 de outubro de 2007 | 19h17

Três skinheads com camisetas do Grêmio que agrediram um punk no centro de Porto Alegre após o Gre-Nal pelo Campeonato Brasileiro, dia 16 de setembro, foram indiciados por tentativa de homicídio, racismo e formação de quadrilha pelo delegado Paulo César Jardim, da 1ª Delegacia de Polícia da capital gaúcha, que nesta segunda-feira remeteu o inquérito à Justiça.  Após identificarem a vítima como um punk, que pediu para ter seu nome preservado, Renan Pereira, 23 anos e Diego Santa Maria, 20, o derrubaram no chão e o agrediram com socos, pontapés e 11 estocadas de canivete, desferidas por Diego: "Ele sobreviveu por milagre", disse o delegado Jardim. O terceiro agressor, um adolescente de 17 anos, teve o inquérito enviado ao Departamento Estadual da Criança e do Adolescente. Todos eles estão soltos e devem responder ao inquérito em liberdade.

Tudo o que sabemos sobre:
Grêmioskinheadsagressão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.