Só a vitória classifica o São Paulo

Em busca de sua primeira vitória na Copa dos Campeões - de preferência, com mais de dois gols de vantagem -, o São Paulo enfrenta o Grêmio neste sábado, às 18h15, no estádio Machadão, em Natal. O clube paulista ocupa a última colocação no grupo C da competição, com apenas 1 ponto ganho, mas depende apenas de si para conseguir a classificação. Mesmo na lanterna, o São Paulo chegaria a 4 pontos com uma vitória sobre o Grêmio, que está com 2 pontos. Assim, empataria com o líder Vitória, que enfrenta domingo o Cruzeiro, outro que tem 2 pontos. Portanto, se vencer os gaúchos por 2 ou mais gols de diferença, o Tricolor paulista ultrapassaria o Grêmio e também o Vitória ou o Grêmio, dependendo do resultado do confronto entre eles - ficaria em vantagem no saldo de gols, o primeiro critério de desempate. Mas os jogadores do São Paulo garantem que não estão preocupados com tantas contas. Para eles, o importante é conseguir uma vitória e depois, ver o que dá. "Estamos evoluindo, melhorando, e a resposta será dada no jogo", avisou o técnico Oswaldo de Oliveira. Teoricamente, o São Paulo leva uma vantagem física sobre o Grêmio. Afinal, a equipe gaúcha vem de uma desgastante partida contra o Olimpia, na última quarta-feira, no Paraguai, pelas semifinais da Libertadores - derrota por 3 a 2. Mas isso também não preocupa os são-paulinos. "Não sei como está o Grêmio e quais circunstâncias teve de enfrentar em Assunção", disse Oswaldo de Oliveira, que lamentou também a situação que os dois times enfrentarão no estádio Machadão. "A técnica está relegada a segundo plano, por causa da má qualidade do gramado. Por isso, seremos um time compactado."Futuro - Três jogadores vivem momentos de indefinição no elenco são-paulino. O meia Souza, o atacante Sandro Hiroshi e o goleiro Roger não sabem se continuam no clube no segundo semestre.Segundo o superintendente Marco Aurélio Cunha, Sandro Hiroshi e Roger já começaram uma negociação para renovar o contrato. "A situação do Souza não foi tratada", revelou o dirigente.Enquanto isso, Souza espera uma solução rápida, pois seu contrato acaba dia 25. "Minha vontade é ficar, porque o São Paulo é um time grande. Mas estou aberto a propostas", disse o jogador.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.