Só vitória garante Joel Santana no Guarani

Mais do que buscar a reabilitação diante de sua torcida, o Guarani vive uma situação delicada na 5ª rodada do Campeonato Brasileiro. O jogo contra o Atlético Paranaense, neste sábado, às 16 horas, passou a ser de vital importância para o futuro do técnico Joel Santana. Se ele não vencer, certamente será demitido.O clima ficou ruim após a derrota, em casa, para o São Paulo, por 3 a 2, na última semana. A pressão seguiu quase insuportável depois da eliminação do time na Copa do Brasil, com o empate sem gols com o Santo André, quarta-feira, no ABC. O curioso é que o Guarani deixou a competição invicto, com cinco empates e uma vitória. Mas o fato de perder a vaga na quarta fase para um adversário desmontado e que disputa a Série B do Brasileiro mexeu com o brio dos dirigentes.Na véspera da crucial partida, Joel Santana teve que se apresentar para expor a sua defesa. "Se houver profissionalismo nós vamos ganhar mais algumas rodadas para acertar o time. Ou então, será a mesma mesmice de sempre, com entra e sai técnico sem parar. Ano passado o Guarani teve cinco técnicos e isso não funciona aqui e nem em lugar nenhum", argumentou.Time - Dentro deste cenário, o técnico procurou definir o time rapidamente, sem deixar dúvidas. O Guarani vai atuar no 4-4-2. Na defesa, Juninho, recuperado de um trauma na face, volta no lugar de Gláuber, que sentiu dores no joelho esquerdo. No meio-campo, o jovem Roberto assume a condição de segundo volante no lugar de Sidney, suspenso por três jogos pelo STJD. O Guarani terá quatro zagueiros e quatro homens no meio-campo, onde dois são de marcação - Careca e Roberto - e dois de criação - Loscri e Luiz Fernando.No ataque, o meia Alexandre tem a determinação para encostar mais em Viola. No banco de reservas, a novidade é o meia Harrison, ex-São Paulo, que deve entrar no segundo tempo. A chuva atrapalhou o último treino tático pela manhã, que teve como grande surpresa a primeira aparição do atacante Sandro Hiroshi, que se recupera de um cirurgia no joelho.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.