Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians
Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians

Só vitória por dois gols ameniza crise no Corinthians

Alvinegro tentará evitar jogo de volta contra o Bahia de Feira de Santana para ter paz até o Brasileiro

Raphael Ramos, O Estado de S.Paulo

19 de março de 2014 | 05h00

SÃO PAULO - Após a eliminação precoce no Campeonato Paulista, o Corinthians estreia sob pressão na Copa do Brasil, nesta quarta-feira, às 22h, contra o Bahia de Feira no estádio Joia da Princesa. Apenas uma vitória por dois gols de diferença será capaz de amenizar a crise no Parque São Jorge. Por isso, Mano Menezes escalará um time mais ofensivo. Renato Augusto ficará com a vaga de Bruno Henrique. Com a alteração, o treinador abandona o esquema com três volantes e o time passa a atuar com dois meias na armação das jogadas.

Renato Augusto jogará mais centralizado, enquanto Jadson atuará pelo lado esquerdo. Mais à frente, pela direita, estará Romarinho. O centroavante será o garoto Luciano.

Mano confia no poder de fogo do seu quarteto ofensivo para eliminar o jogo de volta, que está agendado para o dia 16 de abril no Pacaembu. Dessa maneira, o treinador teria quase um mês para se dedicar exclusivamente à preparação para o Campeonato Brasileiro e, assim, tentar largar bem no Nacional antes da paralisação para a Copa do Mundo.

O Corinthians encerra a sua participação no Campeonato Paulista domingo, diante do Atlético Sorocaba e, se conseguir evitar o segundo jogo contra o Bahia de Feira, só voltará a campo no dia 20 de abril, na primeira rodada do Brasileiro, contra o Atlético-MG.

“Será um período extremamente importante e precisaremos aproveitá-lo bem porque temos necessidade de trabalhar mais”, disse o treinador. Até o início do Brasileiro, o Corinthians deve contratar dois jogadores. A ideia é que os reforços cheguem para serem titulares e o período de inatividade seja usado para esses atletas se adaptarem ao grupo.

Com a experiência de ter conquistado a Copa do Brasil com o Corinthians em 2009 e ter ficado em segundo lugar em 2008 (perdeu para o Sport), Mano diz que o Alvinegro é amplamente favorito para passar pelo Bahia de Feira, mas é cauteloso ao comentar sobre as chances de a equipe eliminar o jogo de volta. “Minha ideia é fazer gol fora e, se possível, vencer pela diferença mínima. Somente depois é que pensaremos em um placar maior.”

Para justificar a sua tese, o treinador cita os jogos da semana passada de Palmeiras e São Paulo contra Vilhena e CSA, respectivamente – fora de casa, os times paulistas venceram por apenas 1 a 0. “Favoritismo não ganha jogo. Não se ganha antes da hora. Teremos muitas dificuldades e o gramado é uma delas.”

O time viajou ontem à noite para a Bahia, mas ficará em Salvador por opção da comissão técnica e chegará em Feira de Santana – distante 100 quilômetros da capital – apenas momentos antes da partida.

Tudo o que sabemos sobre:
CorinthiansCopa do BrasilMano Menezes

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.