Eduardo Martino/Divulgação
Eduardo Martino/Divulgação

Sob críticas e elogios, Arena Pernambuco abre visitação

Um mês antes da inauguração, estádio que receberá a Copa vira ponto turístico

ANGELA LACERDA, Agência Estado

21 de abril de 2013 | 16h38

A um mês da sua inauguração, o estádio Arena Pernambuco, que irá sediar jogos da Copa das Confederações e da Copa 2014, no município metropolitano de São Lourenço da Mata, se tornou atração turística. Neste primeiro domingo aberto à visitação -organizada e guiada pela Secretaria Estadual da Copa (Secopa) - a obra arrancou elogios. "É coisa de Primeiro Mundo", resumiu a técnica de segurança do trabalho, Márcia Maria Fragoso Mendes. "Motivo de orgulho", emendou o bancário aposentado Geraldo Braz, de 76 anos.

Cerca de 200 pessoas - entre estudantes de arquitetura e turismo e famílias - participaram da visita, restrita, por questões de segurança, ao hall principal de entrada. Cerca de 15 mil procuraram a Secopa - via telefone ou email - interessados em fazer o passeio, que se repetirá nos quatro próximos domingos, sempre pela manhã. O total de visitantes, nos cinco domingos, não ultrapassará 1.250. Os primeiros que se inscreveram têm preferência.

Voz dissonante, Rafaeli Wanderley, 21 anos, não comungava do entusiasmo praticamente unânime com a obra. "Sou contra a construção deste estádio, sou contra a Copa ser realizada no Brasil", resumiu.

A fortuna que se está gastando com as obras físicas poderia, na sua opinião, ser melhor aproveitada se investida na educação e na saúde da população carente. O orçamento previsto inicialmente para a arena - antecipada em oito meses para poder sediar a Copa das Confederações, em junho - era de R$ 532 milhões. Não se tem ainda a atualização dos gastos da obra, fruto de uma Parceria Público Privada (PPP) com a Odebrecht, que vai operar o estádio multiuso por 30 anos.

No trajeto Recife-Arena Pernambuco, realizado pelos cinco ônibus de turismo que transportaram o grupo, é possível se ver barracos na beira da rodovia, estampando a forte desigualdade social que caracteriza o Estado e a região Nordeste. A maioria, fã de futebol, confia que o investimento deixará um legado social e econômico para o entorno e o Estado. Divididos nas torcidas dos três principais times pernambucanos - Náutico, Sport e Santa Cruz - os visitantes preferiam dar gritos de guerra das suas equipes, numa disputa bem humorada.

O ESTÁDIO

Inspirado na Allianz Arena, estádio do Bayern de Munique, cuja fachada muda de cor, mediante a iluminação, a Arena Pernambuco tem 128 mil metros quadrados de área construída. São seis pavimentos, 46 mil assentos, 102 camarotes, 4,7 mil vagas para estacionamento. Noventa e sete por cento da obra física está concluída e o estádio começa a passar pelos testes das instalações hidráulicas, elétricas, sistema de bilheteria, alimentação e segurança - o estádio terá 271 câmeras, 34 delas em HD.

No dia 14 de maio, os 4,5 mil operários participam de evento com seus familiares, com amistoso de futebol e a provável presença da presidente Dilma Rousseff. No dia 22 de maio será a vez de amistoso entre o Nautico e um adversário ainda não definido. No dia 24, o estádio será entregue à Fifa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.