Paulo Fernandes/Vasco
Paulo Fernandes/Vasco

Sob intensa pressão, Vasco quer amenizar crise com vitória sobre o América-MG

Tensão ganhou ainda mais dimensão após torcedores invadirem o treino desta sexta-feira, em São Januário

Estadão Conteúdo

05 Maio 2018 | 06h50

A panela de pressão que se tornou o Vasco após a goleada por 4 a 0 para o Cruzeiro, em casa, na última quarta-feira, que eliminou o time da Copa Libertadores com uma rodada de antecedência, pode dificultar o time carioca no próximo confronto no Campeonato Brasileiro contra o América-MG, neste sábado, às 19 horas, no estádio de São Januário, no Rio de Janeiro, pela quarta rodada.

+ Leia mais notícias sobre o Vasco

+ Confira a tabela de classificação do Campeonato Brasileiro

+ CBF adia jogos do Vasco e confirma clássico com Flamengo no Maracanã

Apesar da campanha vexatória que fez na fase de grupos da Libertadores - não venceu nenhuma partida e conquistou apenas dois pontos - o time do técnico Zé Ricardo não vai mal na competição nacional. Venceu o jogo de estreia contra o Atlético Mineiro e empatou com a Chapecoense jogando em Chapecó (SC), o que deu quatro pontos à equipe.

Não disputou a última rodada contra o Santos em razão do conflito de datas dos dois times na Libertadores e, por isso, tem um jogo a menos no torneio. A partida será disputada no estádio do Pacaembu, em São Paulo, em data a ser determinada pela CBF.

O objetivo principal do Vasco neste momento é não deixar o vexame na competição sul-americana afetar o rendimento no torneio nacional. Não será fácil, já que a crise ganhou ainda mais dimensão após torcedores invadirem o treino desta sexta-feira, em São Januário.

Os torcedores tiveram acesso ao campo por meio da loja oficial do Vasco, que fica dentro do estádio e onde os torcedores arrombaram uma porta. Os funcionários do local não conseguiram conter os invasores. No protesto, os integrantes da organizada Força Jovem conversaram com os atletas no centro do gramado. O presidente do clube, Alexandre Campello, considerou o episódio uma manifestação política "minimamente estranha" e acredita que não haverá outro episódio parecido na partida deste sábado.

Como se não bastasse os problemas fora de campo, Zé Ricardo tem desfalques para escalar o time contra o América-MG. Evander, Rildo e Paulo Vitor sentiram contra o Cruzeiro e podem ficar de fora. Rildo é quem mais preocupa - sofreu uma nova luxação no ombro esquerdo e deverá passar por cirurgia para corrigir o problema. Evander tem dores no músculo da coxa direita e é duvida. Paulo Vitor sofreu uma pancada no joelho direito e sentiu dores no ligamento colateral medial, mas não houve ruptura. Kelvin, que voltou a jogar após quase um ano, pode ganhar uma vaga entre os titulares.

Por outro lado, Giovanni Augusto e Ramon estão perto de voltar ao time. O meia está fora em razão de uma lesão na coxa esquerda e o lateral-esquerdo está em fase final de recuperação de uma lesão grave no joelho e depende do aval do departamento médico para voltar aos gramados depois de quase sete meses. Ambos participaram dos treinos na semana e devem ser relacionados.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.