Erik Salles/Agência Bapress
Erik Salles/Agência Bapress

Sob muita chuva, Bahia bate Vitória pelo Brasileirão e foge da zona de degola

Resultado deixa o time rubro-negro cada vez mais distante do G-4

Tiago Décimo, Agência Estado

09 de outubro de 2013 | 23h24

SALVADOR - Sob chuva intensa, Bahia e Vitória fizeram um jogo movimentado na Arena Fonte Nova, nesta quarta-feira. Aproveitando as falhas da zaga rival, o Bahia fez 2 a 0, com gols de Rafael Miranda e Fernandão no primeiro tempo, e conseguiu se distanciar da zona de rebaixamento. Com o resultado, o time chegou aos 36 pontos, no miolo da tabela de classificação. Com um ponto a mais, o clube rubro-negro vê mais distante o sonho de chegar ao G-4.

O jogo começou com mais de 10 minutos de atraso porque a delegação do Vitória só conseguiu chegar ao estádio 20 minutos antes da partida. Por causa da demora, o Hino Nacional não foi tocado antes do apito inicial. Segundo a assessoria de imprensa do clube, o ônibus que levava o time deixou a concentração no horário previsto, às 19 horas, mas o trânsito intenso em Salvador fez com que o trajeto, que duraria cerca de 30 minutos, normalmente, durasse mais de uma hora e meia.

O gramado da Arena Fonte Nova, um dos estádios da Copa do Mundo do ano que vem, não sentiu o castigo da forte chuva que caiu o dia inteiro na cidade e auxiliou o espetáculo, que começou em alta velocidade, com os dois times buscando o ataque. Logo aos 3 minutos, o Bahia perdeu grande chance. O lateral-direito Madson escapou pela direita e cruzou na medida para Fernandão cabecear, para boa defesa de Wilson. Os times seguiram criando chances, mas errando as finalizações, até o clube tricolor abrir o placar, aos 16. Wallyson cobrou escanteio e o volante Rafael Miranda apareceu no meio da zaga para vencer Wilson e, de cabeça, marcar 1 a 0.

O jogo continuou acelerado. O Vitória tentava, sem sucesso, furar a defesa do Bahia, que aproveitava as falhas de posicionamento da zaga do rival, em especial nas costas do lateral-esquerdo Juan, para criar as jogadas. E foi por ali que saiu o segundo gol, aos 25 minutos. Fernandão abriu na direita para William Barbio, que, sozinho, soltou a bomba, da entrada da área. Wilson defendeu, mas deu rebote para frente e o próprio Fernandão apenas teve o trabalho de empurrar para a rede.

O Vitória sentiu o gol e passou a errar muitos passes. Até o fim do primeiro tempo, só levou perigo uma vez ao gol defendido por Marcelo Lomba, aos 38 minutos, em um cruzamento de Renato Cajá que o zagueiro Kadu completou por cima. O jogo recomeçou em ritmo mais lento na segunda etapa. Tentando fortalecer o ataque do Vitória, o técnico Ney Franco substituiu o meia Leílson pelo atacante Alemão, no intervalo. A equipe voltou tentando pressionar, mas sem objetividade. Enquanto isso, o Bahia seguia explorando os erros do rival e levando perigo, como aos 13 minutos, quando William Barbio recuperou uma bola na lateral direita do ataque e cruzou. A defesa do Vitória tentou afastar, mas a bola sobrou para Rafael Miranda, que chutou forte, no travessão.

A resposta do Vitória veio aos 26 minutos, com Alemão. O atacante passou pelo zagueiro Lucas Fonseca com dois dribles curtos e chutou, de fora da área. A bola bateu no pé da trave direita de Marcelo Lomba antes de sair. O time rubro-negro seguiu pressionando até o fim, mas não conseguiu reduzir a desvantagem. Ao fim da partida, o volante Feijão, criado nas categorias de base do Bahia, que havia dito, no início da semana, que "tinha ódio" do rival "desde criança", foi comemorar com a torcida. Jogou a camisa aos torcedores e recebeu muitos abraços e cumprimentos dos tricolores que estavam perto do gramado da arena. Na próxima rodada, o Vitória tenta se reabilitar contra o Coritiba, neste sábado, às 18h30, no estádio Barradão, em Salvador. Já o Bahia vai a Goiânia, onde enfrenta o Goiás, no domingo, às 18h30.

FICHA TÉCNICA

BAHIA 2 x 0 VITÓRIA

BAHIA - Marcelo Lomba, Madson (Fabrício Lusa), Lucas Fonseca, Demerson e Raul; Feijão, Rafael Miranda e Hélder; Wallyson (Marquinhos Gabriel), William Barbio e Fernandão (Obina). Técnico: Cristóvão Borges.

VITÓRIA - Wilson; Luiz Gustavo, Victor Ramos, Kadu e Juan; Michel (Felipe Lima), Cáceres, Leílson (Alemão) e Renato Cajá (William Henrique); Marquinhos e Dinei. Técnico: Ney Franco.

GOLS - Rafael Miranda, aos 16, e Fernandão, aos 25 minutos do primeiro tempo.

CARTÕES AMARELOS - Demerson, Marcelo Lomba, Madson e Rafael Miranda (Bahia); Luiz Gustavo, Kadu, Alemão, Victor Ramos e Marquinhos (Vitória).

ÁRBITRO - Marcelo de Lima Henrique (Fifa/RJ).

RENDA - R$ 850.622,50.

PÚBLICO - 28.225 pagantes.

LOCAL - Arena Fonte Nova, em Salvador (BA).

Tudo o que sabemos sobre:
futebolBrasileirãoEC BahiaVitória

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.