Anthony Devlin/AFP
Anthony Devlin/AFP

Sob os olhares de Tite, City bate Chelsea e abre 18 pontos na liderança do Inglês

Bernardo Silva marca o gol da vitória por 1 a 0 e time de Manchester fica muito distante do Liverpool, atual vice-líder

Estadão Conteúdo

04 Março 2018 | 15h26

O Manchester City conta os dias para levantar o troféu do Campeonato Inglês. Depois de vencer o Arsenal com facilidade na última rodada, neste domingo, em casa, no Etihad Stadium, conseguiu furar o ferrolho defensivo do Chelsea e conquistou a vitória por 1 a 0 com gol do português Bernardo Silva.

+ TEMPO REAL: Manchester City 1 x 0 Chelsea

+ Arsenal amplia crise e perde para o Brighton

+ Confira a tabela do Campeonato Inglês

Em campo, o City foi superior por toda a partida, sufocando o Chelsea com a marcação na saída de bola e enorme volume de jogo. O gol do triunfo saiu no primeiro minuto do segundo tempo, em chute de Bernardo Silva, que tem aproveitado as oportunidades no time titular. O técnico da seleção brasileira, Tite, estava no estádio e foi espectador de luxo da vitória do líder do campeonato.

A vantagem do City no topo do Campeonato Inglês agora é de 18 pontos em relação ao Liverpool (78 a 60), novo vice-líder provisório. O Manchester United joga nesta segunda-feira e recupera a segunda colocação caso vença o Crystal Palace.

Com a vitória sobre o atual campeão inglês, a equipe de Pep Guardiola chega à terceira vitória consecutiva e ao sexto jogo sem perder. A última e única derrota na competição foi para o Liverpool, no dia 14 de janeiro. No total, são 25 triunfos em 29 partidas.

O Chelsea, por outro lado, com a segunda derrota seguida - havia perdido para o United por 2 a 1 na última rodada - estacionou nos 53 pontos, na quinta posição, e ficou mais longe do Tottenham, que tem 58 pontos e é o quarto colocado e último time dentro da zona de classificação à Liga dos Campeões.

O JOGO

As propostas dos dois times em campo estavam bem claras. Guardiola não mudou a postura e orientou seus comandados a colocarem em pratica uma marcação sufocante em cima do adversário, que raramente conseguiu sair jogando sem dar chutão e, com exceção de uma finalização de William, não levou perigo ao gol de Éderson na primeira etapa.

O italiano Antonio Conte se limitou a armar um ferrolho defensivo para tentar parar o líder da competição. No primeiro tempo, mesmo sem conseguir encaixar sequer um contra-ataque, a estratégia deu certo, já que saiu sem sofrer gols. Na principal chances dos donos da casa, Azpilicueta salvou o Chelsea tirando a bola em cima da linha após a finalização de Sané.

Na etapa final, no entanto, não teve jeito. O forte ataque do City conseguiu marcar logo no primeiro minuto, com o português Bernardo Silva, que completou cruzamento de Zinchenko batendo no contrapé de Courtois. Mesmo atrás no placar, o time londrino não saiu para o jogo como poderia e seguiu sem ameaçar a vantagem do City, que superior até o final da partida.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.