Alexandre Vidal/ Flamengo
Alexandre Vidal/ Flamengo

Sob pressão, Flamengo recebe o Coritiba para assumir a liderança e espantar crise

Desde a chegada de Rogério Ceni ao comando técnico, equipe rubro-negra não venceu

Redação, Estadão Conteúdo

21 de novembro de 2020 | 13h29

Há um ano, o Flamengo vivia seu mês de novembro dos sonhos. Em um intervalo de 24 horas, comemorou a conquista da Libertadores e do Brasileirão. Neste sábado, às 19 horas diante do Coritiba, entra em campo sob desconfiança por causa dos recentes tropeços, queda na Copa do Brasil e o sumiço do futebol que encantou o País. No Maracanã, precisa ganhar para assumir a liderança do Nacional ou mergulhar na crise.

Os flamenguistas não andam nada contentes com a equipe e fazem ameaças. Na sexta-feira se reuniram com os dirigentes para "exigir empenho". As faixas de apoio no Maracanã foram trocadas por cobranças.

"Queremos respeito e comprometimento. Honrem a camisa", é o que os jogadores verão nas arquibancadas. O clima esquentou após goleadas recentes e as duas derrotas diante do São Paulo nas quartas de final da Copa do Brasil. São quatro jogos sem ganhar.

Depois de encantar o País em 2019, o Flamengo iniciou esta temporada apontado novamente como grande favorito a conquistar tudo. Mas a história não se repetiu. Jorge Jesus foi embora e parece ter levado o brilho junto. O espanhol Domenèc Torrent chegou e nunca foi unanimidade. Jamais teve o grupo na mão e o futebol foi bem aquém do esperado.

Rogério Ceni chegou sob enorme expectativa em fazer renascer o futebol ofensivo e envolvente. Dirigiu a equipe em três rodadas e não ganhou nenhuma. Já está sendo cobrado. Terá de iniciar sua volta por cima no Flamengo diante do Coritiba. E com muitos desfalques.

Filipe Luís, Diego, Gabriel, Pedro, Rodrigo Caio e Thiago Maia estão fora do jogo por causa de lesões. O volante deve até passar por cirurgia no joelho. Os zagueiros Natan e Gustavo Henrique estão suspensos.

Ceni disse que o Flamengo está abalado psicologicamente. Sem tempo para treinos, terá de colocar a cabeça dos jogadores no lugar em campo. Rodrigo Muniz, emprestado ao Coritiba, teve seu retorno pedido pelo treinador e pode até aparecer no ataque flamenguista neste sábado.

Ano passado, quando o Flamengo jogava o fino da bola, o Coritiba calou mais de 40 mil torcedores no Maracanã. Depois de abrir 2 a 0, os cariocas sofreram o empate, em um resultado nem imaginado para esta noite.

No primeiro turno, as equipes se enfrentaram com cenário parecido. O Flamengo estava à beira da crise e sem triunfos no Brasileirão. Fez 1 a 0 com Arrascaeta e amenizou a crise. Os torcedores esperam que a história se repita para o time ir mais tranquilo ao duelo de ida das oitavas da Libertadores contra o Racing.

FICHA TÉCNICA

FLAMENGO - Diego Alves; Isla, Thuler, Léo Pereira, e Renê; William Arão, Gerson, Everton Ribeiro e Arrascaeta (Vitinho); Bruno Henrique e Vitinho (Rodrigo Muniz). Técnico: Rogério Ceni.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.