Alex Silva/Estadão
Alex Silva/Estadão

Sob pressão, Marcelo Oliveira exige reação no Palmeiras

Técnico assume responsabilidade pela derrota contra o Vasco

PAULO FAVERO, O Estado de S. Paulo

09 Novembro 2015 | 10h05

A situação do técnico Marcelo Oliveira não é das mais confortáveis no Palmeiras e ele sofre com muitas críticas de parte da torcida. No domingo, o time foi bastante vaiado na derrota por 2 a 0 para o Vasco, no Allianz Parque, e o treinador conversou com seus atletas no vestiário. "Sou o técnico e o responsável por isso, e todos nós temos de buscar a reação", comentou o treinador.

Para o meia Robinho, os jogadores precisam demonstrar mais em campo para evitar que a corda arrebente para o lado de Marcelo Oliveira. "O que precisa fazer é todos jogadores assumirem a responsabilidade. Não deixar sempre para os mesmos. Tem de dividir um pouco. Não é só jogar nas costas do Marcelo e dos treinamentos. Ele está fazendo de tudo para melhorar, mudando taticamente, ajeitando aqui e ali. Temos de continuar assim, com mais humildade para encarar as coisas."

Robinho acha que o time bobeou ao perder para o Vasco e agora a pressão será grande nos próximos dias, até porque a Copa do Brasil virou o caminho mais curto para a Libertadores. "Puxamos uma pressão até desnecessária. Poderíamos estar próximos ao G4 no Campeonato Brasileiro e confiando na Copa do Brasil. Mas fizemos algumas partidas horríveis no Brasileiro. Chamamos toda a responsabilidade e agora temos de assumir."

O Palmeiras terá agora mais de uma semana até a próxima partida, na quarta-feira, 18 de novembro, às 21h, contra o Atlético-PR, na Arena da Baixada, pela 35ª rodada do Campeonato Brasileiro. A primeira partida da decisão da Copa do Brasil, contra o Santos, será apenas na semana seguinte, dia 25. Assim, os jogadores folgam nesta segunda e terça, voltam aos treinos na quarta, e na quinta a delegação viaja para Atibaia, onde fará sua preparação para a reta final da temporada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.