Tony O'Brien/Reuters
Tony O'Brien/Reuters

Sob pressão, Sarri projeta permanecer no comando do Chelsea por um 'longo tempo'

Italiano está muito pressionado depois de péssimos resultados no Campeonato Inglês e da queda na Copa da Inglaterra

Redação, Estadão Conteúdo

20 de fevereiro de 2019 | 12h42

Um dia antes de o Chelsea enfrentar o Malmö, da Suécia, por uma vaga nas oitavas de final da Liga Europa, o técnico Maurizio Sarri afirmou nesta quarta-feira que pretende permanecer no comando do time inglês por um "longo tempo". Ele projetou este desejo ao comentar a pressão que enfrenta no cargo neste momento depois das recentes derrotas para o Manchester City, por 6 a 0, fora de casa, pelo Campeonato Inglês, e para o Manchester United, por 2 a 0, em Londres, que provocou a eliminação da equipe na Copa da Inglaterra.

O comandante ressaltou que precisa se manter confiante, independentemente do fato de a torcida do clube londrino já ter pedido pela sua demissão. "Eu tenho de pensar que vou ser técnico do Chelsea por um longo tempo, de outra forma eu não posso trabalhar. Eu não tenho certeza (se seguirei à frente da equipe), mas tenho de pensar nisso, porque eu tenho de trabalhar e quero trabalhar com uma meta de longo prazo", ressaltou o italiano, em entrevista coletiva.

Na Liga Europa, o Chelsea vive uma situação confortável, pois derrotou o Malmö por 2 a 1 no confronto de ida do mata-mata, em solo sueco, na semana passada, e por isso poderá avançar às oitavas de final até com uma derrota por 1 a 0 nesta quinta-feira no duelo que começa às 17 horas (de Brasília), no Stamford Bridge, em Londres, devido ao maior peso dos gols marcados fora de casa para efeito de desempate.

Sarri, porém, sabe que o seu time precisa vencer para elevar a confiança e também para ele ganhar sobrevida em seu cargo. O esquema tático e a forma de jogar atual da equipe também estão provocando várias críticas dos torcedores ao treinador. Ao ser questionado nesta quarta sobre o que precisa fazer para reconquistar a torcida, ele respondeu: "Isso é muito fácil. Nós precisamos vencer três ou quatro jogos em sequência. Essa é a única solução".

O técnico também disse que diz "entender muito bem a frustração dos fãs" do clube. "Eles estão acostumados com as vitórias e agora estamos com problemas. Não há outro caminho: nós só temos de ter bons desempenhos e bons resultados", reconheceu.

Para justificar o seu otimismo, Sarri lembrou que passou por momentos muito piores como técnico de times de divisões inferiores na Itália e os superou. Também por isso, crê que o Chelsea possa iniciar a partir desta quinta-feira uma boa fase. "No momento é muito difícil pensar que nós podemos ganhar três ou quatro jogos em sequência, mas no futebol tudo pode mudar em um dia", enfatizou.

Próximo de avançar às oitavas de final da Liga Europa, o time londrino hoje ocupa apenas a sexta posição do Campeonato Inglês, 15 pontos atrás do líder Manchester City. E a equipe dirigida por Sarri vai reencontrar o time de Pep Guardiola já no próximo domingo, quando os dois clubes se enfrentarão na final da Copa da Liga Inglesa. Em este título seria fundamental para o italiano se fortalecer à frente do Chelsea.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.