Gilvan de Souza/Flamengo
Gilvan de Souza/Flamengo

Sob pressão, Zé Ricardo se diz aliviado com vitória 'em casa' e agradece torcida

Técnico ganha sobrevida no comando do Flamengo após a vitória por 2 a 0 sobre a Ponte

Estadao Conteudo

15 de junho de 2017 | 10h06

O técnico Zé Ricardo ganhou sobrevida no comando do Flamengo após a vitória por 2 a 0 sobre a Ponte Preta na quarta-feira, no estádio Luso-Brasileiro, pela sétima rodada do Campeonato Brasileiro. O treinador se mostrou aliviado por encerrar um jejum de quatro partidas sem triunfar e agradeceu especialmente o apoio dos torcedores.

"Realmente uma vitória que a gente precisava demais. Importante a gente conseguir o resultado e melhorar nossa performance. Esperamos que a confiança volte com os resultados, nossa e da torcida, que hoje foi importantíssima. Esperamos contar com ela sempre, porque faz diferença. Importante estrear na nova casa com vitória", comentou.

Foi o primeiro jogo do time na sua "nova" casa no Brasileirão. A diretoria do clube promoveu algumas reformas no Luso-Brasileiro, na Ilha do Governador, e o batizou de "Ilha do Urubu". A partida de estreia contou com pouco mais de 13 mil torcedores nas arquibancadas do modesto estádio.

Um dos destaques da partida foi o jovem atacante Vinicius Júnior. A menos de um mês de completar 17 anos, a revelação do Flamengo teve a oportunidade de fazer o segundo jogo como titular. Ainda não conseguiu balançar as redes, mas levantou a torcida com jogadas de habilidade e ainda deu a assistência para o segundo gol da partida, marcado por Leandro Damião.

"Foi um bom início do Vinicius, natural para um menino tão jovem alternar os momentos da partida. Mas isso vamos falando, explicando aos pouquinhos, mostrando nos vídeos. Mas ele estava bem mais solto, mais próximo ao que vimos na base. Já que estamos quase sem opção ali para o lado direito, optamos por trabalhar com um especialista ali", analisou Zé Ricardo.

O treinador também falou sobre os jogadores que vinham sendo pressionados pelos torcedores e explicou a opção por deixar o volante Willian Arão na reserva. "Eles sabem que temos um plantel competitivo e todos têm condição de brigar pela titularidade", comentou.

"O Arão é um jogador extremamente importante para nossa dinâmica de jogo e tem quase 85% de presença nos jogos. Mas é quase impossível se manter no nível máximo uma temporada inteira. Aproveitando que Cuéllar e Rômulo vêm em bom nível de treinamento. Mas o Arão além de tudo é muito inteligente e ainda vamos precisar muito dele na temporada", completou.

Outra novidade na equipe foi o meia Conca. Contratado em janeiro, o argentino precisou passar por uma cirurgia no joelho e conseguiu reunir condições físicas para fazer sua primeira partida pelo Flamengo somente nesta quarta-feira. O jogador entrou em campo aos 37 minutos do segundo tempo.

Zé Ricardo falou sobre a possibilidade de Conca atuar ao lado de Diego nas próximas partidas. "No momento ainda não vejo condição dos dois trabalharem juntos, já que ocupam a mesma parte do campo e estão voltando de recuperação de lesões. Trabalhar os dois ao mesmo tempo é correr um risco. Mas paulatinamente, quem sabe, possamos usar os dois ao mesmo tempo. O Conca tem muita qualidade para prender a bola e foi importante ele encostar ali na direita com Pará e Rodinei pela posse", comentou.

O Flamengo é o décimo colocado na tabela do Brasileirão, com dez pontos. O time agora se prepara para o clássico contra o Fluminense, domingo, às 16h, no Maracanã, pela oitava rodada da competição.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.