Gustavo Aleixo / Cruzeiro
Gustavo Aleixo / Cruzeiro

Sóbis marca do meio-campo, Cruzeiro goleia Brasil-RS e encerra jejum em casa

Meia já havia sido decisivo com assistência para Arthur Caíke abrir o placar e convertendo pênalti

Leandro Silveira, Estadão Conteúdo

05 de dezembro de 2020 | 23h36

Com um gol para a historia, marcado da linha do meio-campo por Rafael Sóbis, o Cruzeiro embalou a segunda vitória consecutiva na Série B do Campeonato Brasileiro e se recuperou dos recentes tropeços em casa. Neste sábado, goleou o Brasil de Pelotas por 4 a 1, no Mineirão, pela 26.ª rodada. E vai, aos poucos, começando a mudar seus objetivos para a sequência da competição.

Afinal, com uma derrota nos últimos 12 jogos, o Cruzeiro está se distanciando da zona de rebaixamento, tendo ascendido ao 11.º lugar, com 34 pontos e dez de vantagem para a degola. Já o G4 não está mais tão distante, com o time a nove pontos do quarto colocado Cuiabá. O Brasil, por sua vez, é o 14.º, com 33, sendo um dos ultrapassados pela equipe mineira neste sábado.

O triunfo encerrou uma série de três tropeços do Cruzeiro no Mineirão e ficou marcado pelo golaço de Rafael Sobis, do meio-campo, na metade do segundo tempo. Antes, o atacante havia deixado a sua marca em uma cobrança de pênalti no fim do primeiro tempo, além de dar a assistência para o gol que abriu o placar. Assim, fez a diferença para o time.

O gol de pênalti de Sóbis deu a tranquilidade para o Cruzeiro, aproveitada no segundo tempo, após um ótimo início de jogo, com o time abrindo 2 a 0 em 13 minutos, com um gol de Arthur Caike e outro contra, usufruindo da fragilidade defensiva do Brasil para marcar em lances parecidos, com cruzamentos da direita visando a segunda trave. O time gaúcho até fez o seu gol, mas ofereceu pouca resistência e sucumbiu diante dos gols de Sobis.

Na 27.ª rodada, Cruzeiro e Brasil serão visitantes. A equipe mineira jogará na terça-feira, no Rei Pelé, diante do CRB. Já o time gaúcho vai visitar o Náutico, nos Aflitos, na quinta.

O JOGO

O início da partida no Mineirão foi, praticamente, de ataque contra defesa, com os laterais do Cruzeiro avançando, especialmente Cáceres, assim como o trio de volantes, com Machado sendo o mais avançado na articulação das jogadas. E o time que jogava no campo ofensivo não demorou a marcar. Aos dez minutos, Sobis recebeu a bola de Cáceres pela direita e cruzou na direção da segunda trave. E Arthur Caike chegou batendo para fazer 1 a 0.

E o segundo veio logo depois, em vacilo da defesa do Brasil. Filipe Machado cobrou falta pela direita, Rafael Martins saiu da meta para cortar, mas não conseguiu e Jarro Pedroso, ao dividir com Adriano, colocou a bola para dentro das próprias redes: 2 a 0, com apenas 13 minutos.

Estava tao fácil para o Cruzeiro que o jogo acabou ficando mais franco. O time deu espaços para o Brasil, que deu trabalho em disparo de Matheuzinho aos 21, quase surpreendeu em uma cobrança de falta de longe de Sobis, mas acabou sendo vazado aos 27. No lance, Jarro girou sobre Manoel e acionou Bruno José, que bateu cruzado, da esquerda, para diminuir.

Foi uma punição para a desconcentração do Cruzeiro com a boa vantagem, mas o time a recuperou nos acréscimos, após Heverton derrubar Arthur Caike na grande área. Sóbis bateu forte e rasteiro, aos 47, para fazer 3 a 1.

Com o triunfo cruzeirense encaminhado, o começo do segundo tempo foi frio. O Brasil não ameaçava o time mineiro, que trocava passes sem muita pressa. E quando o fazia bem, ameaçava, como aos nove minutos, quando Jadsom Silva só não marcou por causa da ótima defesa de Rafael Martins.

Até que o marasmo da partida foi alterada por um gol de placa. Aos 28 minutos, após passe errado do Brasil, Sobis ficou com a posse da bola na linha do meio-campo. E arriscou de lá, aproveitando que Rafael Martins estava adiantado, o encobrindo para fazer 4 a 1, com um gol que certamente vai ficar marcado entre os mais bonitos de 2020. A partir daí, a monotonia dominou o duelo, sem mais nenhum lance de destaque. Mas nem fez falta, afinal, nenhum igualaria o feito de Sobis no Mineirão.


FICHA TÉCNICA

CRUZEIRO 4 X 1 BRASIL-RS

CRUZEIRO - Fábio; Raul Cáceres, Manoel, Ramon e Matheus Pereira; Adriano (Cacá), Jadsom Silva (Régis) e Felipe Machado (Jadson); Arthur Caike, Rafael Sóbis (Marcelo Moreno) e Airton (Welinton). Técnico: Felipão.

BRASIL-RS- Rafael Martins; Rodrigo Ferreira, Leandro Camilo, Heverton e Alex Ruan (Bruno Santos); Sousa, Pablo (Wellington Simião) e Matheus Oliveira (Felipe Albuquerque); Matheuzinho (Bruno Matias), Bruno José e Jarro Pedroso (Luiz Henrique). Técnico: Cláudio Tencati.

GOLS - Arthur Caike, aos 10, Jarro Pedroso (contra), aos 13, Bruno José, aos 27 minutos do primeiro tempo; Rafael Sobis, aos 47 minutos do primeiro tempo e aos 28 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - José Mendonça da Silva Jr. (PR).

CARTÕES AMARELOS - Alex Ruan, William Pottker (no banco), Airton e Cacá.

LOCAL - Mineirão, em Belo Horizonte (MG).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.