Sobrando, Cruzeiro mira fechar primeiro turno com 45 pontos

Com duas rodadas de antecedência, time mineiro já é o 'campeão' da primeira metade do Brasileirão e planeja disparar ainda mais

Estadão Conteúdo

25 de agosto de 2014 | 09h37

Ao vencer o Goiás por 1 a 0, na noite do último domingo, no Serra Dourada, em Goiânia, o Cruzeiro abriu sete pontos de vantagem na liderança do Campeonato Brasileiro e voltou a mostrar que tem grandes chances de conquistar o título da competição pelo segundo ano consecutivo. Com 76,4% de aproveitamento, o time mineiro também ficou muito próximo de superar a campanha que realizou no primeiro turno do ano passado, quando fechou a metade inicial da competição com 40 pontos. Agora já com 39, a equipe mira encerrar este período do torneio com 45.

Esse objetivo só será conquistado se os cruzeirenses vencerem a Chapecoense neste sábado, às 18h30, no Mineirão, e depois o Fluminense, no dia 7 de setembro, no Maracanã. Se isso ocorrer, o time irá ampliar a sua invencibilidade para 11 jogos no Brasileirão, no qual o time não perde desde 28 de maio, quando caiu por 1 a 0 diante do Corinthians, no Canindé.

"Nós podemos fazer uma pontuação ainda melhor do que no ano passado, que já foi muito boa. Temos dois adversários difíceis, Chapecoense e Fluminense para fechar (o turno). Isso passa a ser uma meta curta em um campeonato longo, de vários meses e muitos jogos. Às vezes essas metas curtas são importantes para fixar um parâmetro e a gente buscar", projetou o técnico Marcelo Oliveira.

O lateral-direito Ceará é outro que exibiu empolgação com esta possibilidade de encerrar o primeiro turno da competição nacional com essa expressiva pontuação, assim como festejou o peso do triunfo fora de casa sobre o Goiás.

"Foi uma vitória maravilhosa, que nos concede sete pontos de diferença para o segundo colocado e nos garante o título simbólico do turno. Isso nos dá confiança, credibilidade para a sequência dos dois últimos jogos que temos ainda no primeiro turno. Nós temos uma meta e vamos tentar atingi-la", ressaltou o jogador, ao falar sobre os 45 pontos almejados pelo Cruzeiro.

Já ao analisar a vitória sobre o Goiás, que desperdiçou um pênalti nos acréscimos e deu muito trabalho ao líder disparado da tabela, Marcelo Oliveira exaltou a eficiência da sua equipe. "Jogo extremamente difícil. O Cruzeiro não jogou como normalmente joga, esboçou algumas boas situações de toque, chegando. Mas o Goiás acabou jogando muito também. Isso é explicável também em função da dificuldade de se jogar aqui. O campo é imenso e o clima também dificulta. Eles estão mais acostumados. No final do jogo, faltando 15 minutos, nós sofremos um pouquinho. Importante, às vezes, quando não se joga tão bem o tempo todo, é você ser eficiente e ganhar o jogo", enfatizou.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCruzeiroBrasileirão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.