Michaela Rehle/Reuters
Michaela Rehle/Reuters

Sobre o Hamburgo, Bayern faz 9 a 2 e bate recorde de quase 30 anos

Na maior goleada do Campeonato Alemão deste século, equipe de Munique goleia rival

AE, Agência Estado

30 de março de 2013 | 16h21

O Bayern de Munique podia conquistar um feito histórico neste sábado ao vencer o Campeonato Alemão com sete rodadas de antecedência. Mas uma vitória do Borussia Dortmund, mais cedo, impediu o feito. Para não decepcionar a torcida que mais uma vez lotou a Allianz Arena, a equipe de Jupp Heynckes tratou logo de bater um recorde ao vencer o Hamburgo por implacáveis 9 a 2.

A goleada é a maior aplicada pelo Bayern de Munique desde 1984, quando a equipe venceu o Kickers Offenbach por 9 a 0. Na época o craque do time era Karl-Heinz Rummenigge, que fez quatro gols naquele jogo. Atualmente, ele é diretor executivo do clube.

O placar é o mais elástico do Campeonato Alemão neste século. Desde 2000 um time não fazia nove gols num adversário. E não teria sido surpresa nenhuma se o Bayern tivesse furado mais duas vezes a defesa do Hamburgo no final do jogo e igualado o seu recorde histórico - um 11 a 1 sobre o arquirrival Borussia Dortmund, em 1971.

O detalhe da goleada desde sábado: ela veio com um time praticamente reserva. O artilheiro do jogo foi o peruano Pizarro, que fez quatro gols. Robben marcou outros dois. Schweinsteiger e Ribéry também anotaram.

A ânsia do Bayern ganhar era tanta que os dois gols do Hamburgo renderam broncas da zaga bávara. No primeiro, marcado por Bruma, aos 30 minutos do segundo tempo, teve Boateng "pagando geral". No segundo, de Westermann, Luiz Gustavo foi quem deu bronca nos colegas.

Com a goleada, o Bayern chegou a 72 pontos e manteve 20 de folga sobre o Borussia Dortmund. Assim, só precisa fazer mais um mísero ponto para ser campeão. Na terça a equipe alemã recebe a Juventus pelas quartas de final da Liga dos Campeões. A meta é chegar pela terceira vez seguida à decisão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.