Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
Reprodução/ Twitter Popstar
Reprodução/ Twitter Popstar

Sobrevivente da tragédia da Chapecoense, Follmann vai lançar carreira musical

Ex-goleiro tem 28 anos e precisou interromper a carreira de jogador depois de ter a perna direita amputada em decorrência do acidente aéreo

Redação, Estadão Conteúdo

26 de agosto de 2020 | 20h10

Quase quatro anos depois de sobreviver à tragédia da Chapecoense na Colômbia, que resultou na morte de 71 pessoas, o ex-goleiro Jakson Follmann vai dar início a uma nova fase em sua vida. Na sexta-feira, a partir das 20 horas, em seu canal do YouTube, o ex-jogador vai lançar a sua carreira de cantor. A transmissão ao vivo já tem título: "Dois Passarinhos, do campo aos palcos".

A live vai ter a participação das duplas Thaeme e Thiago e Júnior e César, além do ex-jogador e comentarista da TV Bandeirantes, Denilson, acompanhado da esposa Luciele Camargo, irmã de Zezé Di Camargo e Luciano.

"E vem chegando o dia em que mais um grande sonho começa a se concretizar. Se me perguntarem hoje, qual é o sentimento, se resumiria a uma palavra: Gratidão! O Prosa & Viola é um projeto que envolve, além de muitas pessoas, muito amor, carinho e dedicação. Agradeço de coração a todos os envolvidos nisso", postou Follmann em seu perfil no Instagram.

O ex-goleiro tem 28 anos e precisou interromper a carreira de jogador depois de ter a perna direita amputada em decorrência do acidente com o avião que levava a delegação da Chapecoense para a Colômbia, onde iria disputar a final da Copa Sul-Americana de 2016, contra o Atlético Nacional.

Atualmente, Follmann é embaixador da Chapecoense. O ex-goleiro também trabalhou como comentarista no canal Fox Sports Brasil. No ano passado, ele foi campeão do programa de música Popstar, da TV Globo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.