Sobrou polícia no Morumbi quase vazio

Nunca houve tanta segurança num jogo como neste sábado, no Morumbi: eram 2.484 policiais trabalhando, ou seja, mais de um para cada dois torcedores ? o público pagante foi de 4.607. Havia policiais civis, militares, da Rota, da Cavalaria e do Batalhão de Choque. O fracasso de público ?frustrou? a polícia, que esperava fazer teste para o clássico desta segunda-feira entre São Paulo e Corinthians, no mesmo local. De qualquer forma, as novas medidas para conter a violência foram colocadas em prática. Por exemplo: torcedores que caminhavam em blocos passavam por revista detalhada a 500 metros do estádio; e só quem tinha ingresso podia passar. As bilheterias não funcionaram na hora do jogo e com isso se evitou formação de filas. Além de 40 policiais separando as duas torcidas dentro do estádio, uma tela de plástico escuro foi pendurada nas grades que dividiam os setores de cada torcida. ?Se não podem ver quem estão xingando, não xingam?, comentou o Coronel Serpa.

Agencia Estado,

22 de outubro de 2005 | 22h51

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.