Maxim Shemetov / Reuters
Maxim Shemetov / Reuters

Sochi deve ser a base da seleção brasileira na Copa do Mundo

Áustria também demonstrou interesse em ficar na cidade, mas está longe de conquistar vaga no torneio

Jamil Chade, Estadão Conteúdo

14 de setembro de 2017 | 09h56

A seleção brasileira deve ficar em Sochi durante a Copa do Mundo de 2018, na Rússia. A CBF já dá como praticamente certo um acordo para permitir que a cidade no Mar Negro seja utilizada como base do time.

Classificada por antecipação para o Mundial, a seleção de Tite passou a buscar uma sede para hospedagem e treinamentos na Rússia. Duas opções tinham sido identificadas. Além de Sochi, preferida pela comissão técnica, a outra seria o campo do Zenit, em São Petersburgo.

O impasse em relação à cidade de Sochi ocorria por conta de uma reserva que a seleção da Áustria havia obtido com os organizadores locais. Mas, na quarta posição em seu grupo nas Eliminatórias Europeias, o time de Viena está praticamente fora da Copa. Sochi, portanto, deverá ficar disponível e a CBF pode já deixar claro aos organizadores locais que quer prioridade para substituir os austríacos.

A cidade ao Sul da Rússia agradou a comissão técnica por vários motivos. Mas três deles pesaram de forma decisiva. À beira-mar, a temperatura média seria de 25ºC durante a Copa, considerada como ideal para os treinamentos.

O outro aspecto foi a estrutura existente. Por ter sido sede dos Jogos de Inverno de 2014, Sochi ainda conta uma vasta infraestrutura que impressionou os brasileiros. Um dos destaques é seu aeroporto, perto da cidade, do campo de treinamento e do hotel.

Tite dará preferência a um esquema que permita que a seleção tenha sua base em Sochi e, a cada jogo, faça o deslocamento para a cidade da partida, mesmo que seja distante.

Outro aspecto que chamou a atenção da comissão técnica foi a possibilidade de ficar um pouco mais afastada de Moscou, o epicentro da Copa. A ideia, assim, é a de tentar reduzir a pressão sobre o time na busca pelo hexacampeonato mundial.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.