Sócios do Palmeiras aprovam construção de Arena

Com folga, o projeto da Arena Palestra Itália foi aprovado neste sábado em votação na Assembléia de Sócios do Palmeiras. Assim, as obras começam já na segunda-feira, pelo setor social do clube - as quadras descobertas de basquete e tênis serão as primeiras a serem desativadas para a construção de um prédio poliesportivo de seis andares que abrigará os esportes amadores. A idéia é que "o novo Palmeiras" esteja pronto até o final de 2010.No total, 2.424 sócios votaram neste sábado - quase um terço dos 7.900 que estavam aptos a participar da Assembléia. Eram duas questões: "Aprovação de alteração do Estatuto para a construção da Arena" e "Cessão de superfície (à construtora WTorre)". Na primeira, 2.056 pessoas votaram a favor (84,8%) e 362 foram contra (14,9%), com seis votos em branco. Na segunda, a aprovação foi de 1.958 (80,7%) contra 461 (19%), com cinco votos em branco. O projeto já havia sido aprovado pelo Conselho Deliberativo e dependia apenas da Assembléia de Sócios para ter validade. A vitória foi até mais tranqüila do que a diretoria esperava. A estimativa é de que a aprovação fosse de 75% - era preciso maioria simples, ou seja, de 50,1%, para que o projeto fosse aprovado.A votação transcorreu de forma pacífica na maior parte do tempo, salvo alguns protestos isolados de oposicionistas contrários ao projeto da WTorre - a empresa se compromete a investir R$ 250 milhões na Arena e mais R$ 50 milhões na área social do clube com a condição de explorar as receitas do Palestra Itália por 30 anos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.