Sócrates mostra dia-a-dia do futebol

Sócrates ataca como compositor de teatro. O ex-jogador, de 50 anos, que também já foi técnico, dirigente e cantor, estréia sábado o musical Futebol, produzido em parceria com o maestro, escritor e diretor Kleber Mazziero. São onze personagens e onze músicas. O enredo: os dilemas de um craque que está prestes a decidir um campeonato e ser vendido ao exterior.O ex-astro testa novos meios, mas o combate é o mesmo dos tempos da Democracia Corintiana: denunciar os problemas e defender o futebol. "O teatro serve para a gente refletir a respeito de situações cotidianas. Tentamos passar aquilo que enxergamos sobre o futebol", diz Sócrates. "Sempre coloquei tudo para fora, mas a maioria dos jogadores não é assim. São oprimidos pelo sistema. De alguma forma são oprimidos."No musical, o protagonista é o jogador Doca, estrela que acabou de fazer dois gols no primeiro jogo de uma decisão de campeonato e prepara-se para participar de um programa esportivo de televisão. Antes da entrevista, Doca está em dúvida entre usar as frases prontas de sempre ou revelar as mazelas do esporte que vê nos bastidores e sabe que o público nunca fica sabendo.Cada personagem canta uma música e revela um drama pessoal. As letras são de Sócrates, com música de Mazziero. A primeira delas é uma homenagem a Pelé. "As onze personagens são do meio do futebol. O jogador, o empresário, a namorada...", afirma Mazziero. "Mostramos que os dramas são da vida real e não exclusivos do futebol", diz o diretor, amigo de Sócrates de longa data e autor de dois livros sobre futebol: Prezado Amigo Afonsinho (biografia do ex-jogador do Botafogo) e Divino - A Vida e a Arte de Ademir da Guia.A idéia nasceu em 2002. "O Magrão viu uma peça minha e disse: Vamos fazer um desses", diz Mazziero. Dois anos depois, em julho passado, o diretor viabilizou a produção, escreveu o roteiro e mostrou a Sócrates. Os dois discutiram e passaram a trabalhar em cooperação. De Ribeirão Preto, onde mora, Sócrates escreveu a letra das músicas e emprestou sua experiência para afinar o roteiro com palpites. Mazziero, em São Paulo, compôs as músicas e dirigiu a peça.Serviço - Futebol - De sábado a 21 de novembro. Sextas e sábados às 21h. Domingos às 20h.Teatro Gazeta - Av. Paulista, 900 - Tel. (11) 251-2733.A música em homenagem a Pelé:Kleber Mazziero/SócratesDeusFez do mundo uma bolaE pôs nessa bola um ReiQue Deus faça a bola girarQue Deus dê longa a vida ao ReiEleNão podia terNem em pensamentoA idéia plenaDo que ia acontecerEleFez a alegriaE a belezaPintou o mundoCom uma doce magiaEleDeu a magiaE a belezaCedeu ao mundoAquela doce alegriaEleÉ quem ameiTanto talentoSobrou simpatiaLonga a vida ao Rei PeléMuito mais do que Rei,É uma bandeiraPeléQue foi Rei e será a vida inteira

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.