Sócrates volta à carga e critica CBF

O ex-jogador Sócrates voltou a defender, na CPI do Futebol, o fim da Lei do Passe, a partir de 26 de março. Ele justificou que os clubes "querem explorar o trabalho dos jogadores a ainda ganhar com a transferência deles". O ex-jogador, que é médico, lembrou o investimento da indústria farmacêutica, por exemplo, "que investe nos profissionais de análise, mas que não é dona deles", disse Sócrates, para completar: "O fim da Lei do Passe muda para melhor o futebol brasileiro", disse. Sócrates também criticou o presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Ricardo Teixeira, para quem "atua como se fosse dono da CBF", lembrando que Teixeira teria dito que se Pelé quisesse ele transferiria o poder do futebol para o ex- atleta. "A maioria dos dirigentes do futebol administra as entidades como se elas fosse um feudo", completou o ex-jogador, que neste momento participa da audiência pública promovida pela CPI do Futebol para discutir a Lei do Passe.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.