Giuseppe Cacace/AFP
Giuseppe Cacace/AFP

Solari admite favoritismo do Real, mas alerta para bola parada do Al Ain

Técnico elogia qualidade do time asiático e pede respeito ao adversário para conquistar Mundial de Clubes

Redação, Estadão Conteúdo

21 de dezembro de 2018 | 14h14

Em busca de mais um título, o Real Madrid encara o Al Ain neste sábado, em Abu Dabi, na decisão do Mundial de Clubes. O poderoso time europeu entra com todo favoritismo diante do campeão dos Emirados Árabes Unidos, e até o técnico Santiago Solari admitiu esta condição. Ele mesmo, porém, ressaltou que seus comandados terão de comprovar em campo para ficar com o troféu.

"Esta equipe venceu quatro das últimas cinco Ligas dos Campeões e três consecutivas. Nossa maneira de ser como clube é mirar o título seguinte, mas não podemos esquecer do que conseguimos no passado. Amanhã, tentaremos dar um passo a mais nesta história. Se o Real é um clube ganhador e favorito, é porque põe toda a energia nas finais. E temos que estar prontos amanhã a nível mental, físico e tático", declarou nesta sexta-feira.

Apesar da oscilação madrilenha ao longo desta temporada, Solari garantiu que o time estará pronto para a decisão. "Estamos bem, contentes e animados com o foco colocado na partida. Esta equipe tem experiência em finais, mas também tem o nervosismo e o frio na barriga por ser uma final. O título está em jogo e temos que colocar toda energia e concentração para ganhar, como sempre."

O treinador também não esqueceu de analisar o Al Ain e fez elogios ao rival, principalmente por conta de sua bola aérea ofensiva. Foi através dela que a equipe da casa saiu na frente na semifinal diante do River Plate e abriu caminho para a surpreendente vitória nos pênaltis.

"Eles utilizam suas armas, evidentemente. Usam muitos bloqueios e faltas e escanteios. Já tiraram vantagem contra o Espérance, da Tunísia, e também tiraram vantagem contra o River. É normal, tentam usar essas armas e enganam um pouco o árbitro para tentar vencer as partidas", disse.

O zagueiro Sergio Ramos também alertou para a qualidade ofensiva do Al Ain, que já marcou oito gols em três partidas neste Mundial. "O Al Ain tem jogadores ofensivos determinantes. Tem um time que pode surpreender se confiarmos demais. O equilíbrio nesta competição é muito alto. Vamos fazer uma partida séria e dando a importância que uma final merece."

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.