Susana Vera/ AP
Susana Vera/ AP

'Somos a pedra no sapato do City', brinca Tuchel ao celebrar título do Chelsea

Treinador alemão chegou ao clube londrino em meio à temporada e conseguiu três vitórias sobre time de Guardiola

Redação, Estadão Conteúdo

29 de maio de 2021 | 20h20

Contratado em janeiro deste ano, o técnico alemão Thomas Tuchel conquistou o título da Liga dos Campeões da Europa com o Chelsea ao manter a sina de ser "a pedra no sapato do City", conforme afirmado por ele mesmo. A vitória por 1 a 0 deste sábado, na grande final, em Portugal, foi a terceira do time de Londres em duelos contra a equipe de Manchester sob o seu comando.

Nesta temporada, o Chelsea já havia vencido os comandados do treinador espanhol Pep Guardiola em outras duas ocasiões. Depois da vitória por 1 a 0 na semifinal da Copa da Inglaterra, veio o triunfo por 2 a 1 na disputa do Campeonato Inglês, do qual o Manchester City foi campeão. Por fim, o terceiro encontro teve o mesmo desfecho.

"Foi um jogo muito difícil, a gente também precisou de um pouquinho de sorte. A gente sentiu ontem, a gente sentiu hoje, a gente pensou o tempo inteiro que dava: 'a gente é a pedra no sapato do City, a gente não vai deixar que eles relaxem'. Foi assim das últimas três vezes", disse o treinador em entrevista ao canal TNT Sports.

Muito eufórico na saída do gramado, Tuchel fez um discurso emocionado para agradecer o apoio dos familiares, alguns instantes após certa dificuldade para se expressar em palavras.

"Eu não sei exatamente o que dizer para ser sincero. É a coisa mais bonita de todas, se eu parar para pensar. A gente tem que compartilhar isso com a família, meus pais que me levavam aos jogos, minha mulher, minha avó. Não é só para mim. Durante toda a trajetória você tem pessoas que te empurram para frente, que acreditam em você", afirmou.

O título deste sábado foi o segundo conquistado pelo Chelsea na Liga dos Campeões. A primeira taça foi levantada há nove anos, em 2012, diante do Bayern de Munique, em plena Allianz Arena, em Munique, na Alemanha.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.