JF Diorio/Estadão
JF Diorio/Estadão

Sondado pela China, Borja ganha elogios e atrai treinador da Colômbia

Com comportamento discreto, atacante aproveita punição de Deyverson com boas atuações

Redação, O Estado de S.Paulo

12 de fevereiro de 2019 | 11h00

O atacante Miguel Borja, do Palmeiras, está no centro das atenções, apesar do comportamento discreto e sempre avesso aos microfones. Nesta segunda-feira o jogador se destacou na vitória por 2 a 0 sobre o Bragantino, pelo Campeonato Paulista, ao mesmo tempo em que tem recebido sondagens do futebol chinês e chamado a atenção do novo treinador da seleção colombiana, Carlos Queiroz.

O técnico português, que na última Copa dirigiu o Irã, esteve no Pacaembu somente para observar o atacante. Queiroz iniciou o trabalho com a Colômbia na semana passada e ao fim da partida, conversou no vestiário com Borja e o técnico do Palmeiras, Luiz Felipe Scolari, para adquirir mais informações para o seu início no comando da equipe.

"A conversa com o Carlos Queiroz foi boa. Até porque falamos de outros jogadores. Conversamos sobre o Mina. A conversa com o Carlos é para ele ter uma noção de como é o Borja no dia a dia. Acho que o Borja mostrou que é um bom jogador", comentou Felipão. O colombiano sofreu um pênalti no jogo no lance que originou o segundo gol da equipe, marcado por Gustavo Scarpa.

Borja disputou a última Copa do Mundo pela Colômbia e no fim de semana completou dois anos de Palmeiras. Nos anos anteriores, ele chegou a recusar oportunidades de atuar no futebol europeu para continuar no clube alviverde. A sondagem do futebol chinês não se concretizou por enquanto em propostas oficiais. Na saída do Pacaembu, o atacante não quis dar entrevistas.

"Acho que o Borja mostrou que é um bom jogador, em determinados momentos pode errar um gol, mas não acredito que exista centroavante que não erre gol. A atitude do Borja foi muito melhor hoje do que em qualquer outro jogo", comentou Felipão na entrevista coletiva. 

Para Entender

Guia do Paulistão 2019: tudo o que você precisa saber sobre a competição

Corinthians, Palmeiras, Santos e São Paulo vão iniciar competição com menos de três semanas de pré-temporada

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.