Song era 1º da lista de reforços, diz diretor do Barça

Apesar de perder o técnico Pep Guardiola, o Barcelona conseguiu manter praticamente todo o seu elenco principal para a temporada 2011/2012. Saiu apenas Keita, que se transferiu para o futebol chinês. Assim, para manter o nível da temporada anterior, precisava fechar com apenas um reforço. E acertou exatamente com Alex Song, o seu preferido para a vaga aberta no meio-campo.

AE, Agência Estado

21 de agosto de 2012 | 17h29

"Song era o nosso primeiro da lista. Ele é habilidoso e tático. É bom com a bola e muito aplicado. Ele tem experiência em alto nível competitivo e sabe como cooperar com nossa alta pressão e a grande exigência", comentou o diretor esportivo do Barcelona, Andoni Zubizarreta.

O camaronês de 24 anos, contratado por 19 milhões de euros junto ao Arsenal, foi apresentado pelo Barcelona nesta terça-feira, um dia depois de chegar ao clube e participar inclusive da festa de apresentação do elenco, no Camp Nou.

Na nova equipe, ele poderá atuar com Lionel Messi, ídolo dos seus dois filhos. Por isso, não pensou duas vezes antes de aceitar a proposta. "Eu rapidamente disse sim. Estou muito feliz de estar aqui. É um grande dia para mim e minha família. Estar disponível para jogar no melhor clube do mundo é uma oportunidade única na vida", disse ele, em entrevista coletiva.

Song chega ao Barcelona disposto a ser versátil como era no seu antigo time. "No Arsenal eu jogava em duas posições (zagueiro central e volante). Estou pronto para jogar onde for necessário", disse ele, afirmando que não pretende disputar posição com Busquets, "o melhor em sua posição".

Além dele, o clube catalão contratou o lateral-esquerdo Jordi Alba, do Valencia, que chega para a vaga aberta por Maxwell (que saiu na janela do começo do ano) e pela condição de saúda de Abidal. Marc Muniesa, Jonathan dos Santos, Martín Montoya e Marc Bartra foram promovidos do time B.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolBarcelona

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.