Sonho de técnico do Taiti é pegar o Brasil na Copa das Confederações

Sonho de técnico do Taiti é pegar o Brasil na Copa das Confederações

Com um time de apenas um jogador profissional, seleção quer se divertir na competição

Almir Leite e Paulo Favero, O Estado de S. Paulo

30 de novembro de 2012 | 08h48

SÃO PAULO - O técnico do Taiti está torcendo para sorteio deste sábado dos grupos da Copa das Confederações colocar a seleção na chave do Brasil. "É o nosso sonho", afirma Eddy Etaeta, mesmo sabendo que sua equipe não teria a menor chance nesse confronto.

"Somos amadores no futebol. Só temos um atleta profissional na equipe, o Marama Vahirua, mas sei que enfrentar a seleção pentacampeã seria fantástico. Nosso principal objetivo seria não tomar um gol durante um tempo inteiro. Se isso ocorresse, seria ótimo. Eu tenho de ser realista sobre nossas possibilidades, então vamos vir ao Brasil para a competição e nos divertir."

Para aproveitar bem a viagem e os momentos de fama de sua modesta seleção durante a competição, ele disse que o ideal seria poder jogar não só com o Brasil, mas com a poderosa Espanha também. Mas sabe que isso não será possível, porque o Taiti teria de passar da primeira fase para ter chance de enfrentar o cabeça de chave do outro grupo.

Etaeta também é uma espécie de diretor da federação de futebol de seu país, e luta para tornar a seleção mais forte. Ele gostaria que seus atletas atuassem em clubes de ligas estrangeiras para ganhar experiência. "Temos apenas 50 mil praticantes no Taiti." O simples fato de ter garantido a classificação para o torneio no Brasil no próximo ano já é considerado um feito.

"É incrível para a gente, e no futuro gostaríamos de fazer isso mais vezes. Já fomos ao Mundial Sub-20 no Egito em 2009 e ao de futebol de praia em Ravenna, no ano passado, mas nunca saímos do continente no nível adulto. Será a primeira vez."

Na seleção do Taiti, os jogadores conciliam os treinamentos com trabalhos que muitas vezes não têm nada a ver com os gramados. "Existem professores, administradores e outros profissionais no nosso elenco."

Ele também revela que os garotos taitianos sonham ser craques como Neymar.

PREMIAÇÃO 

A Fifa distribuirá R$ 41,94 milhões aos participantes do torneio. O campeão embolsará R$ 8,6 milhões, e os times que forem eliminados na primeira fase voltarão para casa com R$ 3,56 milhões.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.