Sorín brilha e Argentina vence a Angola por 2 a 0

Com uma boa apresentação do lateral-esquerdo Juan Pablo Sorín, a Argentina venceu a Angola por 2 a 0, nesta terça-feira, no Estádio Arechirr, em Salerno, na Itália. O jogo foi presenciado por apenas 4 mil pessoas. Esse foi o primeiro amistoso oficial que os sul-americanos fizeram desde a derrota para a Croácia, em março.Apesar do pedido dos torcedores argentinos, o atacante Carlitos Tevez, o meia-atacante Lionel Messi e o meia Pablo Aimar começaram o jogo no banco de reservas e entraram apenas no fim do segundo tempo. Os três estão voltando de lesão.A Argentina abriu o marcador aos 28 minutos do primeiro tempo. Sorín, que já atuou no Brasil pelo Cruzeiro, cruzou da esquerda e Maxi Rodríguez, sem marcação, bateu de primeira, sem chances para o goleiro João Ricardo.A equipe comandada pelo técnico José Pekerman ampliou a vantagem oito minutos depois. Em nova jogada de Sorín, o ala invadiu a área e tentou o cruzamento. A bola bateu em um zagueiro rival e encobriu João Ricardo.No Grupo C do Mundial, os argentinos farão a sua estréia na competição contra a Costa do Marfim, no dia 10 de junho, em Hamburgo. Antes, o time de Pekerman pega a Arábia Saudita, na próxima sexta, em amistoso que será realizado em território alemão.Gol brasileiroTambém nesta terça-feira, a Tunísia superou a Bielo-Rússia por 3 a 0, no Estádio Sete de Novembro, em Túnis. Os europeus haviam superado a Inglaterra na semana passada.O time comandado pelo treinador francês Roger Lemerre chegou ao primeiro gol aos 35 minutos do primeiro tempo, com um pênalti convertido pelo meia Hamed Namouchi, natural de Cannes (FRA).Aos 3 minutos da etapa complementar, o atacante brasileiro Francileudo dos Santos fez bela jogada e chutou sem chances para o goleiro Khomutovsky. A equipe africana conseguiu ampliar aos 48, com o atacante Issam Jomaa.A Tunísia volta a fazer um amistoso no dia 7, contra o Iraque, em Schweinfurt, na Alemanha. O time de Lemerre estréia na Copa do Mundo uma semana depois, diante da Arábia Saudita, em Munique, pelo Grupo H.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.