Nelson Perez/FFC
Nelson Perez/FFC

Sornoza desembarca em São Paulo para assinar por quatro anos com o Corinthians

Meia do Fluminense será o sexto reforço do time alvinegro para a próxima temporada

Redação, O Estado de S.Paulo

19 Dezembro 2018 | 12h19

O meia equatoriano Sornoza desembarcou nesta quarta-feira no aeroporto de Guarulhos e deve assinar contrato por quatro temporadas com o Corinthians. O jogador realizará exames médicos e depois será oficializado como o sexto reforço do clube alvinegro para a próxima temporada.

Ao chegar em São Paulo, o atleta de 24 anos falou sobre a expectativa de concretizar essa mudança na carreira. "Quem não quer jogar no Corinthians? Gosto de desafios. Estou aqui para isso e espero sair campeão com essa camisa que é muito pesada no Brasil", comentou.

Sornoza, no entanto, evitou dar o negócio como certo. "Estou muito feliz por estar aqui, meu empresário também está feliz", disse. "Tem uns detalhes que vou conversar com meu empresário para solucionar com o Fluminense, mas creio que não terá muito problema", prosseguiu. 

O equatoriano será o quarto ex-jogador do Fluminense que vestirá a camisa do Corinthians. Sornoza jogou com os outros três no time carioca: o zagueiro Henrique e os volantes Douglas e Richard. "Conversei com Richard antes de vir para cá. Ele estava de férias. Espero estar 100% e à altura de qualquer partida", disse.

Se concretizada a negociação, Sornoza será o primeiro equatoriano a atuar com a camisa do Corinthians. O jogador, no entanto, brincou com o compatriota e amigo Arboleda, hoje no São Paulo. "Sempre falo com ele. É meu parceiro. Ele está feliz por eu ter vindo para São Paulo. Espero seguir em frente e ganhar dele também".

Além de Sornoza, o Corinthians já confirmou cinco reforços para a próxima temporada: o lateral-direito Michel Macedo, os volantes Richard e Ramiro e os atacantes André Luis e Gustavo Mosquito. O clube ainda tenta fechar a contratação do atacante Luan, do Atlético-MG, além de um centroavante.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.