Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
Lucas Merçon / Fluminense FC
Lucas Merçon / Fluminense FC

Sornoza e Marcos Junior desfalcam treino e viram dúvidas no Fluminense

Time das Laranjeiras enfrenta o rival Vasco, quinta-feira, no Maracanã

Estadão Conteúdo

27 de março de 2018 | 19h50

O técnico Abel Braga ganhou dores de cabeça para a semifinal do Campeonato Carioca. Duas das principais peças do Fluminense, o meia Sornoza e o atacante Marcos Junior sofreram lesões e se tornaram dúvidas para o duelo diante Vasco, quinta-feira, no Maracanã.

+ Confira a tabela da Taça Rio

Ambos se contundiram na vitória por 3 a 0 sobre o Botafogo, domingo, que garantiu o título da Taça Rio à equipe. Sornoza torceu o joelho esquerdo durante a partida, enquanto Marcos Junior teve uma entorse no tornozelo direito. Na reapresentação desta terça, ambos foram desfalques e ficaram na fisioterapia. Eles serão reavaliados durante a semana.

Apesar da preocupação, o elenco tricolor ainda celebrava o título da Taça Rio nesta terça-feira. Para o jovem Ayrton Lucas, por exemplo, a conquista foi inédita como profissional, e o garoto de 20 anos não escondeu a felicidade pelo novo momento vivido na carreira.

"Estou muito feliz por estar voltando em alto nível e mostrando meu bom futebol, graças a deus. Agora, é manter, ter cabeça boa para continuar fazendo o que eu estou fazendo", disse. "Fico muito feliz por estar tendo sequência, é um passo muito importante para mim. Agradeço muito por esse momento."

Na última vez que Fluminense e Vasco se encararam, ficaram no empate por 0 a 0, que seria suficiente para classificar na quinta-feira o time tricolor, que tem a vantagem do empate. Ayrton Lucas, no entanto, fez questão de alertar seus companheiros para os perigos que terão pela frente.

"Acho que o mais importante de tudo é a atenção. Sabemos que a maioria dos clássicos são definidos em detalhes, são muito difíceis e disputados. Então, procuramos acertar o tempo todo. Marcando bem o adversário, defendendo bem e aproveitando quando tiver uma chance lá na frente, a gente pode sair feliz na partida", avaliou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.