Divulgação/Magnus Futsal/Sorocaba
Divulgação/Magnus Futsal/Sorocaba

Sorocaba bate Carlos Barbosa e fatura bicampeonato mundial no futsal

Time paulista havia derrotado o mesmo rival dois anos atrás; desta vez, venceu por 2 a 0

Estadão Conteúdo

02 Setembro 2018 | 08h48

O Magnus/Sorocaba faturou na manhã deste domingo o bicampeonato mundial de futsal. Em decisão brasileira na Copa Intercontinental da modalidade, o time paulista derrotou o Carlos Barbosa por 2 a 0 em Bangcoc, capital da Tailândia, e repetiu o feito de 2016 ao levantar o troféu da competição.

Sorocaba chegou à decisão depois de eliminar os donos da casa do Bluewave Chonburi na semifinal, no sábado, em um confronto bastante equilibrado e decidido somente nos minutos finais. Já Carlos Barbosa havia passado na fase anterior pelo Barcelona, um dos favoritos ao título.

Com isso, as equipes reeditaram a final de 2016, em Doha, no Catar, quando o Sorocaba também passou por Carlos Barbosa e levantou o troféu ao vencer por 4 a 3 na prorrogação. Desta vez, apesar de um grande equilíbrio novamente, o confronto foi decidido com dois gols no segundo tempo.

O primeiro tempo foi bastante disputado e intenso, mas sem gols de ambos os lados. Com pouco mais de dois minutos no segundo tempo, porém, o Sorocaba abriu o placar. Rodrigo fez grande jogada, passou por dois marcadores e deixou Leandro Lino sozinho, em ótimas condições, para bater firme e superar o goleiro.

O gol deu maior tranquilidade ao Sorocaba, que se fechou e impediu as chegadas do adversário. Carlos Barbosa, então, apelou para o goleiro linha, mas não deu certo. Bruno Souza, que fazia a função, errou e perdeu a bola. Para impedir o gol certo do adversário, cometeu falta e foi expulso, a pouco menos de três minutos para o fim.

Com um jogador a mais, Sorocaba aproveitou e matou o jogo no contra-ataque. Após recuperar a bola na defesa, Marcel arrancou sozinho, tabelou com Leandro Lino de frente para o goleiro e tocou para o gol vazio. Com pouco menos de dois minutos para o fim do confronto, foi só esperar o tempo passar para celebrar a conquista.

Este foi o segundo título mundial do Sorocaba, enquanto Carlos Barbosa perdeu a chance de levantar o troféu pela quarta vez. O time gaúcho venceu o torneio em 2001, em Moscou, 2004, em Barcelona, e 2012, em casa. Por outro lado, a equipe foi derrotada na decisão em 2011, pelo Inter Movistar, da Espanha, 2013, pelo Dínamo Moscou, e 2016, justamente pelo Sorocaba.

Na decisão do terceiro lugar, o Barcelona não tomou conhecimento do Bluewave Chonburi e garantiu a medalha de bronze com uma incrível goleada de 12 a 2. O destaque da partida foi o pivô brasileiro Ferrão, com três gols. Ele, aliás, foi eleito o melhor jogador da competição pela organização.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.