Sorteio das quartas de final da Liga dos Campeões acontece nesta sexta-feira

Times classificados para a próxima fase do torneio somam 23 títulos na competição

O Estado de S. Paulo

20 de março de 2014 | 18h11

NYON - Às 8h desta sexta-feira começará o aguardado sorteio das quartas de final da Liga dos Campeões. Os oito times que continuam na briga pelo título são os que venceram os grupos na primeira fase da competição. E somam 23 títulos na principal competição europeia, a saber: nove do Real Madrid, cinco do Bayern de Munique, quatro do Barcelona, três do Manchester United, um do Chelsea e um do Borussia Dortmund. Só Atlético de Madrid (vice-campeão em 1974, derrotado pelo Bayern na final) e Paris Saint-Germain não tem a “orelhuda” (como é conhecida a taça do torneio) em suas galerias.

Tudo é possível no sorteio, porque não há mais restrição a que se enfrentem times do mesmo país. Assim, é possível, por exemplo, que as bolinhas coloquem frente a frente Barcelona e Real Madrid, Chelsea e Manchester United (que decidiram o título em 2008, com vitória dos Diabos Vermelhos) e Bayern de Munique e Borussia Dortmund (finalistas da edição passada). A ordem dos mandos de campo também será definida por sorteio.

Entre os dez primeiros colocados na última votação para o prêmio Fifa/Bola de Ouro, só haverá uma ausência: o italiano Pirlo, da Juventus, que ficou em nono lugar. Os outros estarão em campo: Cristiano Ronaldo, Messi, Ribéry, Ibrahimovic, Neymar, Xavi, Iniesta, Robben e Bale.

A competição  pode ter este o maior artilheiro em uma edição. Cristiano Ronaldo já marcou 13 gols, e está a apenas um de igualar a marca que é dividida por Messi e Altafini (o brasileiro Mazzola, que brilhou pelo Milan na década de 60). O português tem no mínimo os dois jogos das quartas para quebrar o recorde. E se o Real Madrid chegar à final, que será disputada dia 24 de maio em Lisboa, ele poderá fazer mais cinco partidas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.