Natacha Pisarenko/AP
Natacha Pisarenko/AP

Sorteio no Paraguai dá o pontapé inicial à Copa Libertadores

Brasil estará representado por oito times na competição sul-americana

O Estado de S. Paulo

21 de dezembro de 2016 | 07h02

Os times brasileiros conhecerão na noite desta quarta-feira seus adversários na Copa Libertadores de 2017. A Conmebol (Confederação Sul-americana de Futebol) realizará um sorteio em sua sede em Luque, perto Assunção, no Paraguai, para definir como ficarão os grupos e os duelos de repescagem do torneio. A previsão de início é para as 21 horas (horário de Brasília).

Pela primeira vez, a competição sul-americana terá um formato com 47 clubes, sendo que o Brasil estará representado por Palmeiras, Atlético-MG, Grêmio, Santos, Flamengo, Chapecoense, Atlético-PR e Botafogo. Na fase preliminar, seis equipes (nenhuma brasileira) disputam uma repescagem para chegar à fase seguinte.

Nesta segunda fase, também eliminatória em sistema de mata-mata, 16 times vão lutar por oito vagas na fase de grupos da Libertadores. Aí entram o Botafogo e o Atlético-PR, que vão tentar se manter na competição contra um rival que será definido em sorteio. Depois disso, vem a fase de grupos, onde entram os outros times nacionais.

Nesse novo formato, a chance de ter algum grupo com mais de um brasileiro é grande. E também é bem possível que saia algum grupo da morte no sorteio, colocando times tradicionais em uma mesma chave. Entre os favoritos estão, além dos brasileiros como Palmeiras, Flamengo, Santos, Atlético-MG e Grêmio, equipes como Atlético Nacional, River Plate, Estudiantes, San Lorenzo, Nacional (Uruguai) e Peñarol.

"Pela qualidade das equipes que se classificaram, tudo indica que teremos uma Libertadores de altíssimo nível", afirmou Alejandro Domínguez, presidente da Conmebol. A competição começa na segunda quinzena de janeiro e vai até novembro. As grandes ausências nesta edição são os times mexicanos, que por causa da mudança de calendário desistiram de participar. Para o dirigente, o México fará falta, mas a mudança no formato tem a intenção de dar mais prestígio e qualidade ao torneio.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.