Attila Kisbenedek/AFP
Attila Kisbenedek/AFP

Southgate confirma Dier entre os titulares e cobra vitória da Inglaterra

Treinador deve mudar equipe para confronto diante da Bélgica

Estadão Conteúdo

27 Junho 2018 | 16h54

O técnico Gareth Southgate cobrou vitória da Inglaterra sobre a Bélgica, nesta quinta-feira, na rodada final do Grupo G da Copa do Mundo. No duelo das seleções já classificadas para as oitavas de final, o treinador quer mais um triunfo, sem pensar em possíveis confrontos no mata-mata.

+ Técnico da Inglaterra admite surpresa com queda precoce da Alemanha

+ Southgate evita pensar nas oitavas e pede Inglaterra focada apenas na Bélgica

"Acredito que temos que continuar ganhando nossos jogos e cultivar esta mentalidade de ganhar constantemente. Não ficamos em primeiro numa fase de grupos desde 2006. Não queremos calcular os melhores confrontos até as semifinais", disse o treinador, que viu a seleção inglesa ser eliminada logo na fase de grupos em 2014, no Brasil.

Apesar disso, Southgate não nega possíveis mudanças na equipe titular contra os belgas. Uma delas será a entrada do meia Eric Dier. O jogador do Tottenham deve substituir Jordan Henderson. Southgate, contudo, não confirma a saída do volante do Liverpool.

"Amanhã ele voltará ao time. Conheço o seu futebol e sei que ele poderá nos dar coisas muito importantes", disse o treinador, sem revelar qualquer outra mudança na equipe. Uma possibilidade é poupar Harry Kane, artilheiro desta Copa do Mundo, com cinco gols.

 

Southgate, porém, admite que a Inglaterra terá um duelo difícil pela frente. "Será complicado nos prepararmos para este jogo porque não sabemos qual será a equipe da Bélgica em campo. Eles mantiveram o mesmo sistema por 20 jogos, mas acho que poderão mudar algumas coisas para esta partida", projetou.

Inglaterra e Bélgica vão entrar em campo nesta quinta-feira, às 15 horas (de Brasília), para decidirem o primeiro colocado do Grupo G. As duas seleções já estão classificadas à fase de mata-mata.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.