Thanassis Stavrakis/AP
Thanassis Stavrakis/AP

Southgate elogia Pickford e exalta confiança da seleção inglesa no goleiro

Jogador do Everton vem de grandes atuações contra Colômbia e Suécia

Estadão Conteúdo

09 Julho 2018 | 10h10

Se a Inglaterra voltou às semifinais da Copa do Mundo após 28 anos de ausência, um dos culpados é o goleiro Jordan Pickford. O jogador do Everton, de 24 anos, tem fechado o gol da seleção e superou qualquer desconfiança que a torcida tivesse sobre seu trabalho. O resultado tem sido elogios de companheiros e do técnico Gareth Southgate.

+ Inglaterra faz treino fechado e conta com retornos de Henderson e Vardy

+ À espera de semifinal, Inglaterra troca treino com bola por sessão de ioga

+ Após queda nas quartas, zagueiro da Suécia promete torcer para a Inglaterra

"Eu acho que ele está jogando e mostrando a confiança que temos nele. Ele está mostrando, no meu ponto de vista, como os jovens goleiros do futuro deveriam atuar, em termos de seus atributos", declarou Southgate em entrevista à Fifa TV nesta segunda-feira.

Pickford parece ter solucionado um problema de longa data no gol da Inglaterra. Ele sofreu quatro gols em cinco partidas disputadas na Copa e vem de grandes atuações contra a Colômbia, quando foi um dos heróis na disputa de pênaltis, e a Suécia, já nas quartas de final. Southgate destacou alguns aspectos do estilo de jogo do goleiro.

 

"Sua habilidade com o pé é muito importante e nós temos que trazer mais jovens goleiros, porque boa parte do jogo em nível europeu e internacional é a boa distribuição. Estou satisfeito que sejamos capazes de fazer isso neste torneio. Ele também fez defesas importantes em momentos importantes e sua velocidade no gol é fundamental", disse Southgate.

A Inglaterra sonha com seu segundo título na história das Copas e, para isso, precisa vencer a Croácia na quarta-feira, em Moscou. Quem avançar pega na decisão a Bélgica ou a França, que duelam nesta terça, em São Petersburgo, na outra semifinal.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.