Yuri Cortez/AFP
Yuri Cortez/AFP

Southgate exalta torcida e vê jogadores da Inglaterra como 'embaixadores' do país

Técnico se diz orgulhoso da campanha inglesa na Copa do Mundo; time não chegava a uma semifinal desde 1990

Glauco de Pierri, enviado especial / Moscou, O Estado de S.Paulo

10 Julho 2018 | 13h42

O técnico Gareth Southgate está orgulhoso da campanha da seleção da Inglaterra e aproveitou o momento da equipe, que está na semifinal da Copa do Mundo da Rússia, para valorizar o futebol e os torcedores do país. Nesta quarta-feira, o país encara a Croácia, em Moscou, sonhando com uma vaga na decisão. "Estamos sentindo a força dos nossos torcedores e sabemos que eles podem fazer a diferença", disse o treinador nesta terça-feira.

+ Dele Alli poderia ser príncipe na Nigéria, mas trocou a coroa pela bola

+ Maradona exalta número de imigrantes nas seleções semifinalistas da Copa

+ Essencial na campanha da Inglaterra na Copa, Maguire diz: 'Continuarei crescendo'

Southgate conversou com os jornalistas na sala de imprensa do estádio Luzhniki, onde acontecerá a partida. "Não estou acostumado com isso na minha carreira. Estou muito orgulhoso da reação da torcida. Isso não é apenas sobre a maneira como jogam, eles são grandes embaixadores do nosso país. Nosso país passou por momentos difíceis recentemente, no que diz respeito a união, unidade. Nós recebemos boas mensagens da torcida, e isso é um privilégio para nós", afirmou o técnico.

"Eu acho que nunca tinha visto isso antes. É estranho sentir isso agora. Estamos bem orgulhosos. Temos a chance de fazer diferente desta vez. Nossos torcedores sofreram bastante em termos de futebol. Não é o estilo de jogo, mas o que fazemos. Temos de ter orgulho de vestir a camisa. Nosso pais tem vivido um momento complicado, de unidade. E o futebol tem um poder importante. Nós podemos sentir essa energia", completou Southgate.

 

Sobre sua equipe, o técnico disse que o time, apesar de ser um dos mais jovens do Mundial, já enfrentou diversas situações e que até agora respondeu muito bem a esse tipo de pressão. "Somos um dos times mais jovens do campeonato. Mas esse time sempre teve fome de ir em frente e estamos orgulhosos da maneira como jogamos. Tivemos que enfrentar pressão, marcamos gol no final, sofremos gols no final, fomos aos pênaltis. E sempre nos recuperamos. Foi a primeira vitória em quartas de final em muito tempo."

O treinador aproveitou a entrevista para elogiar os jogadores da seleção rival. "A Croácia é um país relativamente pequeno, mas que tem um desenvolvimento incrível do futebol, com vários jogadores de excelente nível. Será um teste muito duro para o nosso time."

Southgate, que defendeu a seleção da Inglaterra em duas Copas do Mundo (2002 e 1998) e também duas Eurocopas (1996 e 2000), ainda falou sobre a música "Football is coming home", que tem sido cantada pela torcida durante os jogos do Mundial da Rússia. "Essa é uma das músicas que eu não conseguia ouvir há uns 20 anos... Mas tem sido legal ouvir as pessoas se divertindo com ela depois de tanto tempo", disse o treinador.

O volante Henderson também estava na coletiva. Um dos jornalistas o questionou em relação ao jejum de títulos do país, que venceu apenas uma vez, em 1966, quando foi a sede da Copa do Mundo. "Eu acho que temos que nos concentrar no que temos que fazer em campo, nas chances que precisamos criar e continuarmos nessa campanha jogo a jogo. Não precisamos aumentar a dimensão de algo que já é gigante. Fomos campeões em 1966, mas já faz tanto tempo isso, nenhum de nós nem lembra", brincou o jogador.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.