Souza cobra valorização para renovar com o Palmeiras

Em meio a comemoração pela vitória sobre o Libertad por 1 a 0 e a classificação antecipada para as oitavas de final da Libertadores, obtida na noite de quinta-feira, no Pacaembu, o volante Souza mandou um recado ao presidente Paulo Nobre, que disse ter se assustado com o valor de salário pedido pelo jogador para renovar seu contrato, a expirar no fim desta temporada.

DANIEL BATISTA, Agência Estado

12 de abril de 2013 | 11h32

"Quem não valoriza acaba perdendo e tive minha valorização no Náutico", disse o jogador, que se destacou no time pernambucano no ano passado e já admitiu que não pretendia voltar ao Palmeiras neste ano. Ele ficou só porque o técnico Gilson Kleina fez questão de contar com o jogador.

O jogador disse ter ficado chateado pelo fato de a notícia sobre sua renovação de contrato ter sido noticiado. "Faltavam dois dias para um jogo importante e esse assunto surgiu. Era um assunto interno que acabou saindo na imprensa", lamentou o volante, que emendou: "Esse assunto que pedi R$ 240 mil de salário não existe, é mentira", se referindo a uma declaração dada pelo presidente Paulo Nobre.

E, em tom de despedida, o volante garantiu: "Vou dar o meu melhor enquanto estiver aqui". O Palmeiras tem 20% dos direitos do jogador, enquanto a DIS é dona de 30% e os 50% restantes pertencem a Turbo Sports. Caso não consiga entrar em acordo até junho, o volante pode assinar um pré-contrato com qualquer clube e sair de graça no fim da temporada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.