Souza deve ter o aumento que reclama no São Paulo

Meio-campista receberá um agrado de cerca de R$ 20 mil para compensar sua não-liberação para o Grêmio

Alfredo Luiz Filho, Jornal da Tarde

21 de janeiro de 2008 | 21h14

A diretoria do São Paulo diz que já se cansou do assédio do Grêmio ao meio-campista Souza. Além de deixar claro que não vai negociá-lo por menos de R$ 4,5 milhões, o presidente Juvenal Juvêncio não quer saber de papo com o jogador por enquanto. Nem mesmo depois de garantir a segunda vitória do São Paulo no Campeonato Paulista - 1 a 0 sobre o Rio Preto -, ele foi chamado para falar sobre aumento de salário. E a canseira deverá se prolongar por alguns dias.Veja também: Carlos Alberto chega ao São Paulo e refuta fama de 'bad boy'"O Juvenal fala com quem quiser, a hora que quiser. E isso vale para qualquer pessoa do clube. Tem vezes que nem eu consigo falar com ele quando quero", ironizou o vice-presidente de Futebol, Carlos Augusto Barros e Silva, o Leco. "Também é preciso relevar um pouco o que o Souza fala."Mas Souza pode ficar tranqüilo. Mesmo tendo ganho um aumento salarial ano passado, quando prorrogou seu contrato até o fim de 2010, o ex-camisa 10 deverá faturar mais uma valorização. Só para não ficar chateado com a diretoria por não ter sido liberado para o time gaúcho: um agrado de cerca de R$ 20 mil no salário.O Grêmio ainda não jogou a toalha. A diretoria gaúcha aguarda até esta terça-feira uma posição do São Paulo sobre a proposta feita para contratar o jogador - especula-se que teria oferecido cerca de R$ 3 milhões. "O Grêmio não está desistindo de nenhum jogador. O São Paulo não nos respondeu nem que aceita, nem que não aceita o que nós oferecemos", diz Paulo Pelaipe.

Tudo o que sabemos sobre:
Paulistão A-1São Paulo FCSouza

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.