Souza volta a provocar o Corinthians

Antes do clássico contra o Corinthians, dia 24, no Morumbi, o São Paulo ainda enfrentará o Flamengo, no domingo, a Ponte Preta, no dia 19, e o Santos, no dia 22. Mas o meia Souza só fala no pega contra o time do Parque São Jorge. E, claro, não perde a chance de provocar o adversário. ?Quem tem de estar preocupado em vencer o jogo é o Corinthians, nós já ganhamos deles três vezes esse ano?, alfinetou. ?Mas vai ser muito bom fechar o ano com mais uma vitória.? Destaque na vitória são-paulina por 3 a 2, no jogo que foi anulado pelo STJD, no dia 7 de setembro, Souza lamentou que o duelo tenha de ser repetido. ?É chato, porque o Amoroso e eu fizemos uma grande partida... e vamos ter de fazer tudo aquilo de novo?, disse. Com remotas chances de brigar pelo título brasileiro, Souza também entende que a principal missão do São Paulo deve ser a de atrapalhar os líderes - leia-se Corinthians - até o fim do campeonato. ?Se pudermos estragar a festa deles, melhor?, disse. ?Eles tiveram dois jogos anulados e passaram a ser franco-atiradores: o que conseguirem, é lucro.? O são-paulino não teme represálias por suas declarações polêmicas - ?mas já me disseram que há alguns corintianos que querem me bater?, brincou -, nem ser perseguido pelos jogadores do Corinthians, no jogo do dia 24. ?O Amoroso e eu somos sempre os mais visados, mas estou tranqüilo?, garante. ?Meu empresário pediu para eu maneirar no que eu digo, mas apenas falo o que penso.? Souza preferiu não aumentar a provocação, mas deixou no ar que se marcar um gol - ?mais um, já fiz um contra eles?, corrige - contra o Corinthians, pensa em comemorar de uma forma diferente. ?Marcar nos clássicos é sempre especial?, despistou.

Agencia Estado,

12 de outubro de 2005 | 19h04

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.