Matteo Bazzi/EFE
Matteo Bazzi/EFE

Spalletti avisa Icardi que seus problemas não se resolvem nas redes sociais

Atacante está fora do time da Inter de Milão por não acertar a renovação de contrato

Redação, Estadão Conteúdo

20 de fevereiro de 2019 | 16h57

Em má fase na Internazionale, o atacante Mauro Icardi recebeu nesta quarta-feira uma advertência do técnico Luciano Spalletti. Fora do time nas duas últimas partidas depois de ter perdido o posto de capitão por não acertar a renovação de contrato, o argentino foi avisado pelo treinador que seus problemas em Milão não serão resolvidos com mensagens de texto e "likes" nas redes sociais, mas sim com contato direto e real com as pessoas.

"Alguns problemas não se resolvem com chat, vídeos e 'likes', mas com palavras e estando junto, com contato real", disse Spalletti, nesta quarta-feira, em entrevista coletiva na véspera da partida contra o Rapid Viena, da Áustria, no estádio Giuseppe Meazza, em Milão, pela rodada de volta da fase eliminatória da Liga Europa.

Nos últimos dias, Icardi e pessoas ao seu redor têm sido muito ativos nas redes sociais para falar sobre a polêmica. "Para Icardi está em andamento um plano de recuperação (de dores no joelho direito). Menos redes sociais e mais realidade", ressaltou Spalletti. "Nestes casos seria com lembrar como se faziam estas coisas antes, por mais que o mundo seja mais tecnológico agora".

Nesta quarta-feira, o atacante argentino reclamou de dores no joelho e passou por uma ressonância magnética em uma clínica de Milão. Sua volta aos campos nesta quinta-feira está descartada e o compatriota Lautaro Martínez será mais uma vez o centroavante. "Até pouco tempo atrás, quando Icardi não estava jogando, dizíamos que era uma ausência importante para nós. Segue sendo assim", completou o treinador.

Na semana passada, a Internazionale derrotou o Rapid Viena por 1 a 0, na Áustria, e nesta quinta-feira jogará pelo empate para conseguir a classificação às oitavas de final da Liga Europa.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.