Robert Pratta/Reuters
Robert Pratta/Reuters

Spalletti é oficializado como novo técnico da Internazionale e assina por 2 anos

Novo comandante do time de Milão foi vice-campeão italiano com a Roma nesta última temporada

Estadaão Conteúdo

09 de junho de 2017 | 12h18

Três dias depois de Luciano Spalletti ter confirmado que entrou em acordo com a Inter de Milão para assumir o comando do time, o clube finalmente oficializou a contratação do técnico, nesta sexta-feira, quando também confirmou que ele assinou compromisso para dirigir a equipe por duas temporadas.

Spalletti passará a comandar a Inter depois de ter levado a Roma ao vice-campeonato italiano nesta última temporada, na qual a equipe de Milão terminou apenas na sétima posição e ficou fora das competições europeias do ciclo 2017/2018 do futebol europeu.

A Inter também anunciou que o novo comandante será oficialmente apresentado como técnico do time na próxima quarta-feira, quando concederá entrevista coletiva. Já o primeiro treinamento dirigido pelo treinador na equipe está marcado para acontecer em 3 de julho, quando será iniciada a pré-temporada do time.

O novo comandante aceitou a proposta da Inter de Milão depois de chegar a um acordo com os proprietários chineses do clube, esperançosos de que ele possa levar o time a voltar ao topo do futebol italiano e europeu. Ao oficializar a contratação do treinador, a Inter não revelou números da negociação, mas a mídia italiana noticiou que Spalletti terá um salário de 4 milhões de euros (cerca de R$ 15 milhões) por temporada.

O clube de Milão não conquista um título desde que levou o Mundial de Clubes de 2010, logo após conquistar a Liga dos Campeões, o Campeonato Italiano e a Copa da Itália sob o comando de José Mourinho.

E Spalletti é nada menos do que o quinto treinador da Inter em menos de um ano. Antes de sua chegada, Roberto Mancini deixou o comando do time em agosto e foi substituído por Frank de Boer, que durou até novembro. Stefano Pioli, então, dirigiu o time até o início de maio, quando foi demitido após uma série de oito jogos sem vitórias. Stefano Vechhi, que já havia comandado o time em um jogo após a queda de De Boer, dirigiu a equipe por três partidas depois da demissão de Pioli.

Com duas passagens pelo comando da Roma, Spalletti, de 58 anos, também dirigiu Empoli, Sampdoria, Venezia, Udinese, Ancona e o russo Zenit.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.